Dons e Ministérios


Dons
e
Ministérios


“Compreendendo através do ensino do Espírito Santo”


O que é o Corpo de Cristo

O funcionamento do Corpo de Cristo

O que é a Verdadeira Igreja

Edificação e crescimento da Igreja

Os ministérios, serviços, operações e realizações

Paternidade Espiritual

Apóstolos

Ministério Apostólico

  
         Esta obra é uma compilação, transcrição e uma simples contextualização de oito mensagens ministradas no Ministério Ouvir e Crer de Barretos e de Goiânia conforme abaixo:


         - Duas mensagens foram ministradas no Encontro Nacional do Ministério Ouvir e Crer em Barretos – SP no ano de 2010;

         - Três mensagens foram ministradas no Encontro de Ministérios, no Ministério Ouvir e Crer em Goiânia – GO em maio do ano de 2012; e

         - Três mensagens foram ministradas no Encontro Nacional “Caminho para a Maturidade”, no Ministério Ouvir e Crer em Goiânia – GO em julho do ano de 2012





Dons, Ministérios e Realizações
A formação de uma visão do coração de Deus
Visão do que é igreja, o que é um corpo
                       
            Fl 1 – 6
            “Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.”

            Ele começou a fazer uma obra na sua igreja e continua.
            O que seria da igreja sem o Espírito Santo e a obra dEle dentro de cada um de nós?
            Deixe Ele trabalhar, Ele é o construtor, a casa que Ele começa Ele termina.
            Em Gênesis Deus começou uma criação, criou um jardim, nós somos este jardim, somos a noiva do filho dEle.
                       
            1º Cor 12 – 12
            “Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.”
             
            Este é um dos textos básicos da “doutrina” de ensinamento sobre a dons, ministérios,  realizações, o que é igreja, o que é um corpo.
            Doutrina é um ensino, no livro de atos dos apóstolos diz que eles seguiam fielmente a doutrina dos apóstolos.

            Jesus não tem compromisso com um sistema humano, com uma estrutura humana, mas está cada dia edificando a “sua” igreja.
            O  Espírito Santo está movendo na igreja, pois a igreja do propósito de Deus está viva e sendo edificada.
            Uma noiva está sendo preparada, é Ele que a está preparando, não se preocupe, pois a verdadeira igreja é cuidada por Ele.
            É Ele que cuida, dá alimento, limpa, lava, traz a água para lavar, fogo para purificar.       

            A edificação da Igreja

            Ninguém detêm esta obra, pois ela é do  Espírito Santo.
            A igreja de nossos dias está passando por muitas mudanças.
            A igreja já creu que o dom de línguas era para o tempo de atos, mas hoje não se crê mais nisto, porque o Espírito Santo veio e mudou o pensamento da igreja, pois aquilo não vinha do Senhor. Ele está fazendo esta obra de restauração, construção e edificação.
            As portas do inferno não prevalecerão contra a igreja do Senhor.
            Jesus disse:
           
            Mt 16 – 18
            “...edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

            1º Cor 3 - 12 a 14
            “Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
            manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará.
            Se permanecer a obra de alguém que sobre o fundamento edificou, esse receberá galardão;”

            O Espírito Santo está ensinando como edificar esta igreja, existem obras que resistem ao fogo, mas outras são queimadas. Nesta edificação toda obra que é madeira, feno, palha, ou seja, o que não é gerada pelo Espírito, mas pelo homem, não vai permanecer.
            No processo de restauração, estas obras são retiradas da igreja.
            Muitos tentaram parar o mover do Espírito, os dons, as línguas, e não conseguiram, pois o propósito e a  vontade do Senhor é que permanece. Ninguém pode  deter este mover e resistir ao Espírito, pois Ele vai continuar a sua obra até o fim.
            A restauração de dons e ministérios na igreja é necessária, pois recebemos da igreja romana uma herança e modelo eclesiástico de chefia, um pastor que toma conta de tudo, faz tudo, até mesmo acender a luz... também ele sempre é o culpado de tudo.
            É um modelo errado, está passando, não é o modelo de Deus, não é o modelo produzido pelo Espírito.

            At 9 – 31  (em três versões)
            “A igreja, na verdade, tinha paz por toda a Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se e caminhando no temor do Senhor, e, no conforto do Espírito Santo, crescia em número.” Versão RA
            Assim, pois, as igrejas em toda a Judéia, e Galiléia, e Samaria tinham paz e eram edificadas; e se multiplicavam, andando no temor do Senhor e na consolação  do  Espírito   Santo.” Versão RC
            Em toda a região da Judéia, Galiléia e Samaria, a Igreja estava em paz. Ela ficava cada vez mais forte, crescia em número de pessoas com a ajuda do Espírito Santo e mostrava grande respeito pelo Senhor Jesus.” Versão NTLH

            As igrejas citadas nestes textos tinham paz, eram fortalecidas e edificadas pelo Espírito Santo.
           
            As igrejas eram fortalecidas e edificadas pelo Espírito Santo

            O que Deus pensa a respeito de edificação de igreja não é o que muita gente pensa a respeito disso.
            A maior parte de nós conheceu religião e já ouviu falar em igreja, Jesus, Deus, Bíblia, querendo ou não, consciente disso ou não, temos uma bagagem muito forte dessa religiosidade.
            Nós evangélicos já temos uma ideia preconcebida há muito tempo, porque herdamos o entendimento sobre esse assunto que não veio do Espírito Santo, mas das tradições e costumes religiosos.
            O Espírito Santo continua trabalhando, nos fazendo crescer e amadurecer.

            1º Cor 13 – 11
            “Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino.”

            Paulo disse que a medida que cresceu ele amadureceu e passou a sentir e pensar de outra forma.
            Assim a igreja está crescendo, nosso entendimento está crescendo.
            Porque a gente muda? É porque crescemos, pois quando crescemos mudamos.
            Com quinze anos de idade pensamos de uma forma, mas com trinta anos pensamos de outra maneira, tudo vai mudando a medida que o tempo passa...quarenta anos...cinquenta...etc.
            Quanto mais crescemos, mais entendemos. Está chegando um tempo de maturidade e entendimento para compreender como Espírito Santo traz crescimento e edificação para o corpo de Cristo.

            O dom de revelação (oração em línguas) nos tira da ignorância, pois orar em línguas traz revelação da Palavra de Deus.
            O Espírito Santo é o Espírito da Revelação.
           
            Nós recebemos uma ideia de que a igreja é organizada com o clero e os leigos.
            O clero são aqueles que conhecem a Deus, leem a Bíblia, a conhecem.
            Os leigos são aqueles que ouvem, acreditam no que está na Bíblia, mas não sabem nada. Durante algum tempo nem Bíblia tem, com eles não acontece nada, esta é a ideia formada a respeito deles.

            O pastor e o povo
            O pastor ouve a Deus, ele conhece a Bíblia, ele é chamado por Deus, tem os dons do Espírito Santo, ele é o ungido, a oração dele é que é ungida, vamos lá para o pastor orar, ele é mais ungido, chama ele para expulsar demônio, tudo é ele!
           
            Isto não está certo, quem edifica é o Espírito Santo, não são pessoas, métodos, nem boas ideias.
            Existe diferença entre organização e organismo, entre empresa e igreja.
            Igreja não é uma empresa onde os pastores são os empregados e a igreja os empregadores, onde homens chefiam. São heranças religiosas, porém o Espírito Santo está derrubando estes conceitos para edificar a verdadeira igreja.
            Igreja não é um sistema onde alguns tem cargos. Se forem só dez cargos o que os outros membros irão fazer? Assistir os outros?
            Veja o que está acorrendo na igreja atualmente:
            Eu quero servir a Deus, o que faço? Ou você canta, ou prega, é tesoureiro, ou diácono, porteiro, ministério de crianças, líder de jovens, secretário, líder de escola dominical... e quem ficar fora disto faz o que? Espera a próxima eleição?
            Para lotar a igreja usam estratégias, entretenimento e outras coisas mais. Há muitas denominações lotadas de pessoas, mas encher de público uma denominação não significa edificação.
           
            Edificar a igreja é edificação de pessoas
            Edificar a igreja é levar pessoas a conhecer a Cristo e quando as pessoas crescem em Cristo,  é sinal de edificação.
           
            Ef  4 – 11 e 12
            E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
            querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo,” RC
           
            O texto acima diz que ele deu uns para apóstolos, profetas, pastores, evangelistas, mestres, tendo em vista o aperfeiçoamento dos santos e a edificação do corpo de Cristo.
            O  aperfeiçoamento dos santos não é lotar ou bombar uma igreja, porque ela não é um sistema ou um clube social. A animação da igreja vem de dentro, vem do Espírito Santo.
            Na igreja verdadeira o amor, a alegria, paz, mansidão, domínio próprio, são frutos do Espírito, é de dentro para fora.
            Não é necessário fazer nada para segurar alguém na igreja, pois o que prende alguém é o fato de esta pessoa nasceu do Espírito e passou a ter comunhão com o Senhor.
           
            O que é igreja?

            Muitos tem usado o nome igreja para levantar seus impérios, seus projetos, seus edifícios, mas a igreja de JESUS permanece, ela é!      
            Igreja é um povo nascido do Espírito, guiado pelo Espírito, que tem comunhão com o Senhor, tem comunhão uns com os outros e que edifica a si mesmo mutuamente.
            Não somos casados com denominações, com religião, somos casados com Jesus.
            Igreja é um organismo, é um corpo marcado pelo Espírito, que permanece no Espírito, é animado, guiado e consolado por Ele.     

            Quem precisa ser segurado na igreja é porque não é um ramo. Ramos secos ocorrem porque não há a edificação do Espírito naquele membro. A edificação do Espírito para a igreja do Senhor é desenvolvida de outra maneira.
           
            Nada edifica a igreja além do Espírito Santo, Ele foi enviado para esta tarefa.
            Uma igreja que acaba é uma igreja totalmente do homem, não é do Espírito, a igreja do Espírito não termina nunca, pois Ele é que toma conta dela.        

            Como o Espírito Santo edifica a igreja?

            Está escrito que o Espírito Santo é que edifica e fortalece a igreja, que somos edifício de Deus, que estamos sendo edificados para morada de Deus no Espírito, que somos um prédio em construção, um corpo que está sendo formado, mas para entender como Ele faz isto precisamos compreender que a igreja funciona como o corpo humano.
                       
            A IGREJA É COMO O CORPO HUMANO
           
            Rm 1 - 19 e 20
            “porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.
            Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;”
            Rm 1 - 19 e 20
            “porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
            Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder como a sua divindade, se entendem e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;” RC

            Para conhecer a Deus é só ver aquilo que foi criado, o texto acima fala de um caminho para conhecer a Deus.
            Tudo o que Ele é já é manifesto por meio da sua criação, neste caso o “corpo humano”.
            O que se pode conhecer de Deus se reconhece por meio das coisas que foram criadas.
            Posso conhecê-lo por meio daquilo que Ele criou.
           
            “...neles se manifesta, porque Deus lho manifestou”

            Deus não está escondido, está manifestado.

             “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas...”

            Tudo o que se pode conhecer de Deus, seu poder, seus atributos, já estão manifestados, são visíveis.
           
            Aquilo que é invisível, que eu não posso ver, eu já posso ver, entenda.
            Claramente se veem pelas coisas que foram criadas, então eu posso conhecer a Deus, saber quem Ele é, o que Ele pensa.

            Rm 12 – 1 a 3
            “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
            E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
            Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.”

            Precisamos de renovação de mente, entendimento e compreensão da vontade de Deus.
            Para o entendimento sobre dons e ministérios é preciso uma RENOVAÇÃO MENTAL, pois lemos na Bíblia sobre o assunto e agimos de outra forma.    

            Deus é conhecido por meio da sua criação, Ele criou algo que exemplifica perfeitamente o que é igreja, é o corpo humano.
            Todos os pedaços do corpo, suas partes, até a mais pequena que seja, todos tem importância.
            Quando alguma destas partes não funciona é um problema, o corpo sofre.
            Todos os pedaços do corpo tem valor.
            Como nosso corpo é, assim é a igreja.
           
            O Espírito Santo está em um processo de restauração, construção e edificação da igreja
            Estamos sendo libertos do modelo romano, mas ainda sofremos com esta mentalidade:
            Uma pessoa se converte, para de beber, de fumar, oferta, dá o dízimo, ganha uma carteirinha de membro em uma igreja, assiste os cultos aos domingos, tem um pastor que ganha para cuidar de todos e fazer tudo por todos. Esse é o pensamento da maioria atualmente.
           
            O corpo de Cristo não é assim, isso não é ideia de corpo.
            Um coração que pega, que anda, que filtra sangue, que digere alimentos, que faz tudo. O coração não pode fazer tudo, ele foi criado apenas para a sua função no corpo.
            Quando alguma parte do corpo não funciona a pessoa fica enferma e até mesmo morre. 

            1º Cor 12 – 12
            “Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.”
            Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também.RC

            Como é o corpo assim é Cristo.
            JESUS é um corpo e é inquestionável que a igreja é o corpo dEle!

            Todo o capítulo 12 de 1º Coríntios nos diz que podemos entender o que é dom, ministério, serviço, servir a Deus, igreja, observando “o corpo”, algo criado (assim como o corpo é, assim é Cristo).
            Deus é conhecido por meio do funcionamento do corpo humano.
            Igreja é um organismo organizado, não é uma organização, é um corpo e nada está fora de lugar.
           
            Ef  1 – 22 e 23
            “E pôs todas as coisas debaixo dos pés e, para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja,
            a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.”
            Ef  1 – 22 e 23
            “E sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja,
            que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos.”  RC
           
            Em Romanos diz que conhecemos o que Ele é, o que pensa através das coisas criadas,  Efésios diz que Jesus é o cabeça e a igreja é o corpo, estas coisas são simples de entender, não são complicadas. O corpo humano e seu funcionamento é idêntico a igreja, ele nos ensina isto através de seu funcionamento.
            Assim como o corpo é um e tem muitos membros, assim é Cristo.

            As verdades de Deus são repetidas, Jesus é o cabeça e a igreja é o corpo.           
            O corpo tem a plenitude de Cristo, um membro não tem a plenitude.
            O corpo está em toda a terra e é responsável por trazer o reino de Deus e  manifestar a Cristo, porém cada um no seu lugar.
            Cada um fazendo sua parte, isso é plenitude.

            Ef 4 – 4
            “há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação;”
           
            A igreja é um organismo vivo, tudo no corpo coopera para o corpo, todos são importantes, isto é o fundamento.
            Se no corpo existe um membro doente, todo o corpo trabalha para que ele seja curado.
            No corpo humano as células tem um papel fundamental, elas são o começo de todo membro do corpo.
           
            - Um corpo é um organismo organizado;
            - Um corpo é um organismo vivo;
            - Um corpo cuida de si mesmo.        

            No corpo humano tem um órgão chamado basso, é denominado pela medicina de matador de células, aquelas que são defeituosas, que não estão com o DNA perfeito, não desempenham sua função, ao passar no basso ele elimina essas células.

            O corpo cuida do corpo e mantém a vida cuidando de si mesmo.
            O Espírito Santo é o responsável pelo funcionamento da igreja, Ele nos ajuda a realizar aquilo que já está programado em nós, ou seja aquilo que recebemos para fazer. A igreja somos nós, somos muitos, igreja não é uma pessoa, somos muitos.
            No corpo tem tudo, ninguém é igual, cada um tem sua função.                             
            A igreja e o funcionamento do corpo humano relacionam-se, isto é entendimento do Reino de Deus.    
            Não podemos pensar que cuidamos do corpo, ele cuida de si mesmo.
            Somos apenas uma pequena célula, uma parte deste corpo, um pedaço.
            Eu preciso de você, assim como você precisa de mim. Sou tão necessário como você é necessário, um não é mais necessário do que o outro.
            Veja o que Paulo fala no texto abaixo:         

            Rm 12 – 3
            “Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.”

            Tudo o que há no corpo é necessário, não dá para tirar nada.
            O romanismo instituiu os chefes (clero) e o povo (leigos).
            Não somos leigos, somos necessários, parte, pedaço. Um conceito diferente deste gera uma  igreja sistematizada onde você não precisa funcionar, pois tem um sistema que funciona.
            Sistema criado, “eu sei fazer funcionar”, porém não sabemos fazer isto, não temos capacidade de edificar a igreja, é o Espírito Santo que a edifica.
            Não há poder natural em nós para a edificação da igreja, lembre-se do que Jesus disse em Mt 16 – 18 “...edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

            Existe o Pastor “mata corpo” que é aquele que faz tudo e o corpo não faz nada, isto não é propósito de Deus, não é desse jeito que a igreja funciona.
            No corpo cada parte tem uma determinada função.
            Atualmente todos os que trabalham na igreja querem ser pastores, é o alvo, não importa para que ele foi chamado.
            O corpo não tem só mão, se não ele se transforma em uma aberração.
            A edificação não é o que pensamos e vemos hoje.
            A igreja não acaba se eu não fizer nada, mas ela só funciona com cada membro fazendo sua parte.

            1º Cor 12 – 1 a 3
            “A respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.
            Sabeis que, outrora, quando éreis gentios, deixáveis conduzir-vos aos ídolos mudos, segundo éreis guiados.
            Por isso, vos faço compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus afirma: Anátema, Jesus! Por outro lado, ninguém pode dizer: Senhor Jesus!, senão pelo Espírito Santo.”
             
            Ninguém pode fazer algo no Reino de Deus se não for pelo Espírito.
            Um ministério sem o Espírito é organização, torre de Babel. Um corpo só é corpo se for no Espírito.
            Não dá para dizer que Jesus é o Senhor se não for pelo Espírito.
            O poder e a vida produzida pelo Espírito é que constrói a igreja (o corpo) e gera a organização do mesmo trazendo edificação, se não for assim não funciona.
            Tudo que é feito fora do poder do Espírito é palha, é trabalhar, correr, e não vira em nada. É como correr atrás do vento, Ec 1 – 14.
            Temos excelentes ideias, pensamos que sabemos tudo, e fazemos tudo, mas a verdade é que não podemos realizar a obra de Jesus sem o Espírito Santo. Se não for pelo Espírito, é anátema!
           
            Não temos em nós mesmos a capacidade humana para edificar, construir ou produzir o crescimento da igreja de Cristo.
            O crescimento vem dEle e só por intermédio dEle.
            No modelo atual a impressão é que quanto mais nós fazemos, trabalhamos, mais há crescimento, mas nos enganamos, não é uma edificação de verdade.
            Somente aquilo que vem do Espírito permanece, o resto acaba.
            Muitos gastam anos trabalhando e quando olham para trás eles tem a sensação de que nada foi feito.

            Como servir ao Senhor?

            Precisamos aprender tudo de novo, não sabemos, estamos no marco zero!
            Quando faço algo, é o Espírito que me habilitou para aquilo ou não? É o Espírito que vai fazer através de mim?
            Geralmente quem reclama de algo que não foi feito é aquele que está deixando de fazer a sua parte.
            Igreja não é um local onde dez trabalham e quinhentos assistem, criticam, sentam-se na plateia e dizem eu acho isto ou aquilo. No corpo de Cristo “todos” funcionam.
            Quem não faz a sua parte, não funciona, tem tempo para criticar, analisar o que está errado e por defeito. Isto tem que acabar e vai mudar!
            Aqueles que fazem muito é porque alguém não está fazendo.
            Só teremos galardão naquilo que fizermos em nossa habilidade, no nosso dom, pelo Espírito.
            Chega de fadiga por algo que nem galardão tem!
            Este tipo e pensamento precisa cair por terra e parar.
            Faça somente o que você foi chamado para fazer, opere só na operação do Espírito Santo para você, com a habilidade que Ele lhe deu.
           
            Quando uma igreja fecha é porque não era edificada pelo Espírito Santo.
            A verdadeira igreja permanece, não passe anos tentando segurar a arca para ela não cair, a arca é de Deus, Ele mesmo cuida dela, pois não é construída ou fabricada por homens, mas por Deus.
           
            1º Cor 12 – 13
            “Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.”
            1º Cor 12 – 1
            “A respeito dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes.”
           
            Se não compreendemos que a igreja é um corpo, é porque somos ignorantes ao que está escrito na Palavra de Deus.
            Paulo nos ensina a entender como funciona o corpo de Cristo, os dons, os ministérios, por isso não ignore o que Deus diz.
            O que você faz na igreja? Sou membro...
            Se você é membro do “verdadeiro corpo” há algo para fazer, não existe membro sem função!
            Não existe nada no corpo humano que não tenha razão de ser, tudo é necessário, assim também na igreja.
            Não existe parte do corpo desnecessária, se você é membro, descubra que membro você é, cuide do corpo, pois a saúde do corpo depende do funcionamento de cada membro.
            O corpo não é só um membro, mas muitos.
            Acontece algum problema  na igreja a culpa é de quem?     No modelo babilônico, romano, a resposta seria que o pastor é o responsável.
            No corpo de Cristo não é desta forma, ele jamais será saudável, funcional, atuante, vencedor, se não funcionar como um todo.
            Igreja é comunhão dos membros uns com os outros.
            Os sistemas religiosos são tão perfeitos, amamos as organizações, igrejas boas, aquela que o sistema é fechado, maravilhoso.
            Nestes lugares você não tem tempo nem de pensar que nasceu de novo, não há espaço para desviar, aquilo é como uma “teia” que segura qualquer um, isso não é igreja!
            Descubra o que a Palavra de Deus nos revela a respeito do corpo de Jesus aqui na terra.
           
            1º Cor 12 – 12
            “Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo.”
            “Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.” RC
           
            Assim como o corpo é, assim é a igreja.
            O corpo não é um só membro, mas muitos.
            1ª verdade - A igreja é edificada pelo Espírito Santo;
            2ª verdade – A igreja não é organização, clube, empresa, ela é um corpo, porque assim como o corpo é, assim é a igreja.
            Ao criar o corpo humano, Deus se inspirou na igreja, já a tinha planejado quando nos criou.
            Quando você olha para este organismo, é possível saber e compreender o funcionamento da igreja.
            Ela não é dividida em pastor, empregados e povo, mas é um corpo com um todo.
           
            1º Cor 12 – 18
            “Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve”
           
            Cada um como quis! CADA UM é uma palavra que derruba a ideia de que só fulano é ungido e que você não é nada.
            O ciclano é um servo e quase um semideus. É incrível saber que foram servos de Deus que implantaram estas ideias erradas, porém Deus colocou os membros no corpo, cada um deles, não é a ideia de que “um” é importante ou mais importante do que os outros.
            Um só membro não é corpo, mas o corpo são muitos membros e cada um com a sua função.

            1º Cor 12 – 7
            “A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.”
            “Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil.” Versão RC

            A palavra manifestação no grego é phaneroo e significa tornar manifesto, visível ou conhecido o que estava escondido ou era desconhecido (dom), tornar atual, perceptivo, totalmente entendido.
            O dom fica facilmente identificado, é percebido claramente.
            O ministério também é visível e patente a todos.
           
            A cada um é dado uma manifestação do Espírito

            O corpo humano é perfeito!
            O DNA que está nas células é o código de especificações genéticas, ali estão gravadas as ordens para funcionamento de cada parte do corpo humano. É um programa em que está pré determinado e escrito nele tudo a respeito do funcionamento detalhado de cada pedacinho do corpo.
            A diferença de uma pessoa para outra está no DNA.
            Igualmente no corpo de Cristo todas as funções de seus membros já estão pré determinadas, assim como registrado no DNA das células do corpo humano.

            Tudo que está ligado no corpo não pode ser desligado, porque igreja é um corpo ligado parte com parte, membro com membro
            Se você não está ligado neste corpo, está flutuando, vem um vento e te leva, Paulo diz:

            Ef 4 – 8.
            “para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.”

            Quando este vento vem, tudo o que não está ligado voa, porque não estava ligado, não era corpo, parte ou pedaço no Espírito.
            O corpo é espiritual e as ligações são espirituais, o que é parte dele se junta, o que não é do corpo ele expele.
            O que é ligado pelo Espírito é como imã, se atrai, tenta separar, mas se atrai.
            O que o Espírito Santo liga está colado, nada no corpo é desligado, tudo está ligado!
            Quem não está ligado a nada, morre!

            João diz:
           
            1º Jo 1 - 7
            “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.”
           
            O corpo está vivo por onde passa o sangue, o sangue é a vida do corpo, aonde vai o sangue seu corpo vive, sem sangue morre.

            Lv 17 -11
            “Porque a vida da carne está no sangue. Eu vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pela vossa alma, porquanto é o sangue que fará expiação em virtude da vida.”
           
            Um membro cortado, desligado do corpo ele morre, pois o sangue não purifica aquela parte.
            O Reino de Deus é um organismo vivo e organizado, igreja é um corpo, ligado, com comunhão uns com os outros e o sangue nos purifica.
            Estamos ligados uns nos outros, é melhor “suportar” do que desligado morrer!
            Igreja é a ligação, você precisa achar onde está ligado.

            A árvore ministerial de ligação são os apóstolos, ela estende os ramos, os galhos, as folhas que estão ligadas.
            Um ligado ao outro, assim é um ministério apostólico.
            Paulo diz em 1º Cor 12 – 28 “...primeiramente apóstolos...”.
            Quem está ligado, tá ligado, que não está ligado, não está ligado!
            Ligação – o corpo é ligado espiritualmente.
           
            1º Cor 12 – 7
            “A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.”
            “Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil.” Versão RC

            Para o que for útil e visando um fim proveitoso Deus deu:
            A um palavra de sabedoria... a outro, um dom diferente... e Paulo repete...
            Um só é o mesmo Espírito que opera todas estas coisas distribuindo particularmente, individualmente.
            Você é um indivíduo que é parte de um todo.
            O poder do Espírito, que é a habilidade dEle para fazer algo através de nós, é concedido a cada um para o proveito deste todo.
            É dado particularmente a cada um não como quero, mas como Ele predeterminou.
            Nós não temos que fazer tudo em todos, é o Espírito Santo que faz isso!
            Ninguém está excluído ou é dispensável do funcionamento deste organismo vivo, cada um precisa amadurecer, ter uma vida com o Senhor, a fim de que todos sejam servidos e todos sirvam neste corpo.
            Não busque um lugar para “ser amado”, vá para um lugar para “amar”. Quem está cheio do amor de Deus se torna uma fonte deste amor.
            A principal característica dos órgãos do nosso corpo é que eles servem e servem muito, e porque cada órgão serve muito que o corpo permanece vivo.
            O “Câncer” é uma célula inútil que não está desempenhando sua função e acabou tornando-se maléfica ao corpo inteiro.
            Existem coisas em nosso corpo que não sabemos que existem, mas elas continuam nos servindo, mesmo sem receber a nossa honra e louvor.
            Na igreja na atualidade as pessoas querem fazer as coisas para receber honra, aplausos, para serem louvados.
            Há neurônios no nosso corpo que nem sabemos que existem, mas trabalham sem cessar,  trabalham para nós, trabalham para o todo.
            As pessoas hoje querem encontrar um espaço humanista para viver a vida de igreja, mas a vida de igreja não é isto!
            Igreja é um “corpo” e um corpo “ligado” e não existe nele nada “solto” tudo é ligado.
            Uma igreja criança (imatura) só quer ser servida. Servir é um sinal de maturidade.
            Tudo que uma criança quer ela chora, a medida que ela cresce começa a servir e sai desta imaturidade para servir o corpo de Cristo naturalmente.

            Para um fim proveitoso, para o que for útil, foi que cada um que nasceu de novo recebeu do Espírito Santo um dom, uma habilidade, um ministério. Cada um realizará algo de uso contínuo.
            Precisamos da habilidade que está em nosso irmão, do dom que ele tem.  
            Todos somos necessários, não é somente este ou aquele, mas cada um.
            Todos temos algo específico, cada um que nasce de novo recebe do Espírito uma manifestação.
            Para que?
            Para o que for útil, visando um fim proveitoso.
            Tudo que o Espírito Santo coloca em você é para utilização no corpo de Cristo.
            Quem de nós quer que em nosso corpo tenha uma mão que não funciona, que não pega, um coração que não bate, um rim inútil?
            Nem Deus quer um membro que não funciona, que é inútil.
            Se nós mesmos não queremos membros inúteis, Deus também não quer.
           
            Eu não sei fazer nada! não quero fazer nada! isso não é problema meu! São colocações que expressam atitudes que prejudicam o corpo.
            Imagine se o rim disser que não quer mais filtrar sangue, que vai parar, todo o corpo será afetado.

            Temos algo do Espírito que está escrito que temos, é um DNA, um registro, não estamos entendendo ainda, mas isto é normal, temos que crescer e amadurecer para a compreensão a respeito.
            A idade impede o serviço, tem coisas que o pequeno não pode fazer.
            O que falta na igreja é maturidade, mas o tempo da maturidade está chegando.
            A oração em línguas ajuda muito nisto, esta prática espiritual nos leva para dentro do nosso chamado.  

            1º Pe 4 – 10
            “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.”

            “Eu achei que fulano era responsável por isto!”
            Nós servimos uns aos outros com o dom que recebemos, não posso te servir com aquilo que você quer, mas com aquilo que tenho para te servir.
            Não precisamos fazer tudo, apenas o que é para fazer, não faça tudo, faça aquilo que Deus te deu para fazer.
            Se você faz tudo, acaba tirando a oportunidade do outro fazer.
            Precisamos fazer as coisas no Corpo de Cristo de acordo com aquilo que Deus pôs em nós, não o que as pessoas querem que façamos. Não dá para fazer aquilo que não temos a “habilidade” para fazer, não recebemos a “graça” para fazer aquilo.
            A boca não pode ouvir, boca é para falar, ouvido é para ouvir.
           
            Cada membro realizando sua função é cada dom sendo usado para o que for útil, no seu devido lugar
            Não podemos fazer o que é para o outro fazer senão há confusão, pois no corpo de Cristo há funções diferentes: Uns são chamados para ganhar, outros para  edificar, curar, admoestar, etc.

            Rm 12 – 3
            “Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.”

            Só saberei o que foi me dado para saber, não posso saber ou fazer o que outro quer, só o que Deus me deu para fazer, pois sou apenas membro deste corpo, não sou o corpo todo.
            Cada um tem sua função individualmente no corpo bem definida, não é necessário fazer a função de todos.
            Ninguém saiba mais o que convém saber, cada um tem uma medida, e saiba com moderação conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.
            Cada membro do corpo de Cristo recebeu uma graça, uma fé, uma medida para cumprir aquilo para o qual foi designado.

            Rm 12 – 4
            “Porque assim como num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros têm a mesma função,”

            Como queremos que na igreja tenha apenas algumas funções, quando acabam-se os cargos e as funções e quero servir a Deus, o que faço?
           
            Você começa a compreender os dons, as funções, os ministérios, os serviços, a partir do  entendimento daquilo que Ele pôs em você
            Você pode dizer:
            Eu não sei o que sou! E como vou saber?
            A resposta é simples; O que habita em você? qual a habilidade dEle em você?
            Ele repartiu dons, estes dons determinam as funções.

             1º Cor 12 – 4 a 6
            “Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.
            E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo.
            E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.”

            Diversidade de dons, o Espírito é o mesmo, ou seja, cada um com algo para fazer.
            Diversidade de serviços (ministérios), o Senhor é o mesmo.
            Diversidade de realizações (operações), o mesmo Deus opera tudo em todos.

            Atualmente pouquíssimos dons operam na igreja, (louvor, músicos, pregadores, diáconos, intercessão, ministério de crianças, evangelismo).
           
            A edificação da igreja pelo Espírito Santo segue este processo:

            Dons → Ministérios (serviços) → Operações (realizações)

            Há uma tendência na igreja hoje de uniformidade, porém uniformidade não é  “unidade”. O Espírito é o mesmo, mas os dons, os serviços, os ministérios, as operações, as realizações são diferentes.
                       
            1º Cor 12 – 12
            “Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo.”

            Na igreja há diversos ministérios operando, diversas realizações, diversos dons, todos funcionam, cada um faz sua parte e quando enxergamos a igreja como um “todo” podemos ver uma coisa só, ou seja: Cristo em tudo!
            Se o fígado parar de funcionar, o coração não pode substituí-lo, ele não sabe fazer a função do fígado. Se um rim parar de funcionar, o outro ficará sobrecarregado.
            Assim é no corpo humano e também é na igreja, o corpo de Cristo.
            O Espírito Santo nos ensina que a verdadeira edificação e construção no corpo de Cristo só ocorrerá quando cada um realizar sua parte.
            Quando algo está em falta na igreja, se justifica pelo fato não haver todos os dons, ministérios e operações fluindo no corpo.
            Igreja é um time, onde todos são importante, mas há os “comentaristas” que falam bem quando se está ganhando, falam mal de quem está perdendo, eles não pertencem ao time. Seja do time, não seja comentarista.
            As competições no meio da igreja matam o corpo, o coração não fica triste quando o fígado vai muito bem.
            “O louvor de fulano é melhor do que o meu” a pessoa entristece, a raiz dessa tristeza é o “meu reino” não o Reino de Deus.
            Para que o corpo de Cristo funcione, as carnalidades dentro de nós tem que morrer, o sentimento de “meu reino”.
            O Espírito Santo jamais vai construir “seu reino”, Ele foi enviado para construir o REINO de DEUS e edificá-lo.
            Veja o que diz a Bíblia:
           
             Jo 3 – 30  
            “Convém que ele cresça e que eu diminua.”

            Se alguém fizer algo melhor do que eu, vai derrubar o “meu reino”. Este comportamento traz uma motivação errada dentro do corpo que não é de edificar o Reino de Deus.
            Se não me alegro com alguém que faz melhor do que eu é porque o “meu reino” é que está em operação.
            Enquanto este espírito prevalece a verdadeira edificação da igreja não acontece.
            Se os ministérios começam a crescer não vão abafar os pastores? Este pensamento não é de edificação no Espírito.
            Ninguém que cresce no Espírito ignora a autoridade estabelecida pelo Espírito.
            Ninguém que é verdadeiramente crescido no Espírito ignora o governo estabelecido pelo Espírito na igreja.
            Ninguém guiado pelo Espírito vai “crescer” mais que seu líder, apesar de ter uma medida ou manifestação maior no Espírito.
            O líder não tem que ser melhor em tudo, ele não tem todos os dons, não tem todas as habilidades, não nasceu com todas as habilidades.     

             Ef  4 – 8 a 12
            Pelo que diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro e deu dons aos homens.
            Ora, isto -- ele subiu -- que é, senão que também, antes, tinha descido às partes mais baixas da terra?
            Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas.
            “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,
            querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo,” RC

            DOM

            No grego dom é charisma e significa favor que alguém recebe sem nenhum mérito, carisma, deleite, prazer, amável, gracioso,  algo agradável e confortável,
            Operar no dom que recebemos é fácil, pois é o que fazemos sem peso e jugo, sem esforço.
            A operação vem do Espírito.
            Dom se faz naturalmente.

            Para o aperfeiçoamento dos santos e edificar o corpo de Cristo foram dados os dons
            Quem sabe como edificar a igreja é “Cristo”, Ele já fez tudo o que precisava ser feito. Ele subiu e deu dons aos homens, seu corpo ficou, ou seja a igreja, e tudo o que precisa ser feito será feito pela igreja.
            Tudo o que a igreja faz é por intermédio do corpo, toda a ação praticada é por ele.
           
            Jesus faz tudo por meio da igreja, não através de “um, dois ou três”, mas através de “todos”.
            No sistema religioso alguns servem, muitos querem ser servidos, porém em todo o corpo todos são servidos e todos servem, não há nenhuma parte na igreja verdadeira que não produza, não trabalhe, não opere, que não é útil. Tudo é necessário.
            Não tem maior e menor no corpo, mais necessário e menos necessário, todos são corpo e todos são necessários.

            1º Cor 12 – 22 a 24
            “Pelo contrário, os membros do corpo que parecem ser mais fracos são necessários;
            e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra.
            Mas os nossos membros nobres não têm necessidade disso. Contudo, Deus coordenou o corpo, concedendo muito mais honra àquilo que menos tinha,”
           
            Tudo é necessário e Deus deu honra para aqueles que parecem menos honrados.
            A obra na igreja do Senhor não será executada só por alguns.

            O desempenho do serviço de Deus no poder do dom (deleite) é agradável.
            Quando você tem um dom, aquilo é feito com prazer, naturalmente, sem esforço.
            Quanto mais oramos em línguas, mais seremos o que somos no Espírito, mais desistimos daquilo que não somos.
            O dom é o que faço de maneira simples e natural, as pessoas reconhecem o “poder” deste dom que opera em você.
            Quando Ele coloca o poder dEle em você, todos que estão ao redor reconhecem.
            Cada crente nascido de novo precisa funcionar no corpo de Cristo através do seu dom.
            Nenhum membro do corpo humano quer que o coração pare de bater ou que seja substituído por outro órgão.
            O coração é especialista em bater, ano após ano, dia após dia, sempre. Imagine se num dia ele disser que está cansado de bater! Ele não pode fazer isto, ele nasceu para bater.
            Ninguém quer um órgão assim, nem mesmo Deus.
            Órgão inútil, órgão que funciona fora da função, Deus não quer isto.
            Encontre sua função pelo do seu dom.

            1º Cor 3 – 5
            “Quem é Apolo? E quem é Paulo? Servos por meio de quem crestes, e isto conforme o Senhor concedeu a cada um.”

            Ministros conforme o Senhor deu a cada um
            A palavra acima “quem é este ou aquele” fala de ministros que tem um ministério conforme o Senhor deu a cada um e se refere ao dom que eles tinham.
            Um planta, outro rega, mas Deus dá o crescimento.

            1º Cor 3 – 7
            “De modo que nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento.”
           
            Deus só vai dar crescimento para aquilo que você faz no poder do Espírito, através do dom. Isso é obra de Deus.
            Tudo o que fizemos fora do poder que Ele nos deu para fazer não vinga, não acontece nada, não frutifica no Reino de Deus, o vento vem e leva tudo, não sobra nada, pois foi feito na ideia humana, não na vontade de Deus.
            Não queira ser algo que você não é, não faça o que Ele não quer que você faça,  você não tem o poder para fazer.
            Nós temos “uma força” para fazer algo neste corpo, a igreja.
            Não existe nada melhor do que alguém fazer algo no “dom” do Espírito.
           
            No reino de Deus não é fazer, é produzir.
            Em Gênesis Deus criou muitas coisas (plantas, animais...) para eles produzirem, no hebraico a palavra produzir é yatsa' e significa vir para fora.
            Produzir é algo de dentro para fora.
            Eu só produzo o que sou, mas se tento “fazer”, não consigo.
            Produzir no Reino de Deus é só pelo Espírito, Ele é o produtor e dá o crescimento.
            O que eu tento fazer se desfaz, vira nada, não faça, produza.

            1º Cor 12 – 8 a 10
            “Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;
            a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;
            a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las.”

            Quando algum dos dons, habilidades, não funcionam na igreja a culpa é daquele que não usou o dom que recebeu, não desenvolveu sua habilidade, de modo que aquele dom não viesse a faltar na igreja.
           
            1º Cor 12 – 8 a 10
            “de maneira que não vos falte nenhum dom...”
           
            Esta igreja falta isso, falta aquilo, falta pastoreamento. A Bíblia diz: admoestai-vos uns aos outros, cuidai uns aos outros.

            1º Cor 12 – 25
            “para que não haja divisão no corpo; pelo contrário, cooperem os membros, com igual cuidado, em favor uns dos outros.”
            Cl 3 – 16
            “Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração.”
            Hb 3 – 13
            “pelo contrário, exortai-vos mutuamente cada dia, durante o tempo que se chama Hoje, a fim de que nenhum de vós seja endurecido pelo engano do pecado.”

            Exortai-vos uns aos outros, se você ver um irmão pecar, você é responsável em tratar aquele irmão e curar ele. Chama o teu irmão e admoesta entre ti e ele só, se te ouvir ganhaste o teu irmão, se não te ouvir chama dois irmãos, se não te ouvir leva-o a igreja, isto é função da igreja.
           
            Ninguém me visitou, me ligou, o pastor não liga para mim, isto não é ideia de corpo, mas de uma igreja com raízes romanas e babilônicas.
            O Novo Testamento não nos impulsiona a ter atitude de receber, mas de dar, consolar, exortar, admoestar, animar.
            Temos que crescer, deixar de ser criança, conhecer a Palavra, o que está escrito nela, não o que eu acho, uma ideia pré concebida e religiosa, mas o que Deus diz.
            Aprendemos tantas coisas erradas, mas hoje sabemos que a medida que recebemos a revelação da Palavra, estamos amadurecendo, crescendo e sendo edificados como igreja.
            É difícil tirar de nossa vida os preconceitos que estão arraigados em nossa mente, principalmente os  costumes religiosos que não dizem respeito, em nada, com a Palavra de Deus.
            A igreja católica arrancou a Bíblia do povo por séculos para que este não conhecesse a verdade de Deus.
            A própria missa católica era rezada em latim, quem entendia? Ninguém, somente o clero, mas era feito assim para que ninguém entendesse mesmo.
            A doutrina era que o povo não podia conhecer a Bíblia. Só sai dos “pés de Maria” quem lê a Bíblia.
            Você não tem que ter um pré-conceito religioso de que a igreja é assim e funciona assim e não muda. O que precisamos de fato é ler a Bíblia e através do ensino do Espírito Santo entender como ela trata estas questões.
           
            Você já ouviu uma expressão como esta?
            “Vou abrir uma igreja, vou arrebentar!”
            Há pastores que são especialistas em construir igrejas, porém a edificação da igreja está sobre o Espírito Santo, é algo espiritual.
            Igreja é Deus que constrói, é Ele que edifica através da operação dos dons que desenvolvemos e se tornam ministérios.
           
            Ef 4 – 3 a 7
            “esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz;
            há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação;
            há um só Senhor, uma só fé, um só batismo;
            um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, age por meio de todos e está em todos.
            E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo.”

            Um só corpo, um só Espírito, uma só esperança, um só Senhor, uma só fé, um só batismo, um só Deus, o qual é sobre todos, e por todos, e em todos.
           
            Não é um só ministério, uma só pessoa.
            É segundo a medida do dom de Cristo, Ele dá na medida, e cada um tem uma medida.
            Uns tem mais, outros tem menos, glória a Deus, é a medida, a proporção do dom de Cristo.
            Precisamos ser fiéis no que temos, na habilidade dEle em nós.

            Paulo quando falava de dons e ministérios disse que se a obra que alguém edificou sobre o fundamento permanecer. Este receberá galardão.

             1º Cor 3 – 11 a 14
            “Porque ninguém pode lançar outro fundamento, além do que foi posto, o qual é Jesus Cristo.
            Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha,
            manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; e qual seja a obra de cada um o próprio fogo o provará.
            Se permanecer a obra de alguém que sobre o fundamento edificou, esse receberá galardão;”
           
            A obra edificada que permanecer, se manifestará.
            Tudo o que você faz para Deus vai ser manifesto, o dia demonstrará, pelo fogo é revelado, o fogo provará a obra de cada um.
            Não adianta ficar um longo tempo fazendo algo que não fomos chamados para fazer, pois quando o fogo do Espírito vem queima tudo e não sobra nada.
            Não dá pra tentar ser algo que você não é, seja o que você é no Espírito.
            O que eu “tento ser” já não sou, pois tudo o que é produto de “esforço” não funciona, você só pode ser o que já está pré-determinado no Espírito Santo, em seu chamado que será desenvolvido  através do dom que recebeu ao nascer de novo.
            Dom é Ele em mim, não sou eu, não aprendi, Ele já sabe e está em mim.
            Ministério é algo permanente, é aquilo que quando o fogo vem, permanece.

            O nosso entendimento de crescimento e “tamanho” de igreja não é o mesmo entendimento de Deus.

            Ef  4 – 8 a 11
            “Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens.
            Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até às regiões inferiores da terra?
            Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas.
            E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,
             
            Conceder ou dar no grego é didomi e significa dar algo a alguém, de livre e espontânea vontade coisas necessárias, suprir, fornecer, confiar algo para ser administrado.
            Se tenho que me esforçar muito, significa que não tenho o necessário. Um cachorro não se esforça para latir.
            Os dons e ministérios que Deus coloca em nós, devem fluir, por outro lado não adianta lutar contra o que flui de nós.
            Eu tenho que ser o que recebi de Deus. Você só será realizado em sua vida fazendo aquilo que você nasceu para fazer.
            Somos um corpo, uma equipe, todos trabalham juntos.

            Ef  4 – 12
            com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,”

            Aperfeiçoamento no grego é kartartismos - katartizo e significa capacitação, preparar, equipar, colocar em ordem, aperfeiçoar o corpo, arranjar, ajustar, preparar, ajustar a si mesmo, tornar-se no que se deve ser.
            No corpo há muitos dons, o Senhor colocou cada um para fazer algo, tendo em vista o ajuste de si mesmo.
            Um corpo que não funciona como corpo é desajustado. Num corpo que só alguns membros funcionam, não é corpo, é uma aberração e por consequência não tem o crescimento de Deus.

            Um vai ser apóstolo, outro vai liderar, outro administrar, este vai pastorear, aquele vai cantar, outro vai gerar dinheiro para o Reino, aquele vai tocar, outro cuida da água, este serve (dom de serviço, diaconia, fazer aquilo, que os outros pedem).
           
            Edificação é construir, é como se constrói uma casa.
            Como se constrói uma boa igreja? Quebrando pré conceitos em nossa mente.
            Igreja boa é aquela que serve, que funciona, que ama, todos amando...
           
            Ef  4 – 13 e 14
            até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo,
            para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.”
           
            Ventos de doutrina, artimanhas e astúcia tudo isso existe hoje!
            Igrejas vendendo pedaços de pedra, água do Jordão, indulgências, todo o tipo de coisas corruptíveis em troca de uma benção, homens que aproveitam uma igreja criança, que não amadureceu, que não conhece a palavra, que não se desenvolveu no Espírito e não conheceu o Senhor.
            Compre uma garrafa de água do Jordão e você será abençoado e apessoa compra, porque ainda é menino e não conhece a Palavra.
            Quando a igreja crescer, conhecer o Senhor e cada parte funcionar isso vai acabar.
            Este é o mover do Espírito Santo hoje, não adianta o sistema lutar contra o poder de Deus, o Espírito Santo vai levar a igreja a viver isto.

            Ef  4 – 15 e 16
            “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
            de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”
           
            A palavra ajustado no grego é sunarmologeo e significa unir estreitamente, perfeitamente, montar, colocar juntos os diversos componentes, partes de uma construção, os membros do corpo.
            Um corpo ajustado é um corpo onde os diversos componentes estão unidos, é um quebra cabeça que cada peça vai se encaixar em seu lugar e vai formando uma imagem.
            Quando cada peça no corpo de Cristo estiver colocada no seu lugar, a imagem do Senhor aparece na igreja.
           
            Consolidado no grego é sumbibazo e significa agregar, ligar em afeição, unir na própria mente.
            Um corpo ligado é um corpo que tem a mente unida.
            Ao dissimular outra mente no meio do corpo, estamos destruindo, desarraigando, esquartejando o corpo.
            Tudo aquilo que destrói esta ligação, esta mesma mente, é como esquartejar o corpo de Cristo.

            Auxílio de todas as juntas, a palavra juntas no grego é haphe e significa conexão, laço, ato de trabalhar, eficiência.
           
            Esta é a doutrina do corpo de Cristo.
            Se nós não pensamos como corpo, estamos desligados dele e a tendência é a morte.
            Tenhamos uma “mesma mente”, vamos pensar da mesma forma, mas cada um com a medida  que recebeu.
            Não permita pensamentos, murmurações, contendas que destruam o vínculo, o corpo é de Cristo, não é de ninguém mais.

            A cada dia que passa o Senhor levanta a cada um com os dons que Ele precisa para a edificação do corpo.
            O galho inútil é cortado por Ele, quando se corta um galho ele seca, e no lugar nasce outro.
            Uma árvore não morre quando se poda, ou corta-se um galho.       
           
            Precisamos abandonar os conceitos errados, somos um corpo, uma igreja que dá em vez de receber, que pastoreia, em vez de ser pastoreada, que ama e não espera ser amada, que serve e não espera ser servida. Igreja que serve com seus dons e habilidades que recebeu do Espírito Santo.
            Nenhum dom nos falta, nenhum serviço nos falta, encontre o seu.
           
            A verdadeira igreja não é fundamentada em um homem, duas, três ou mais pessoas, mas é um corpo ligado em Cristo, o cabeça e edificado pelo Espirito Santo enviado por Jesus.
            Cada um faz a sua parte, não existe ninguém mais que ninguém, o maior é o irmão mais velho Jesus.

            Os dons são habilidades

             Ex 35 – 31 e 35  
            “e o Espírito de Deus o encheu de habilidade, inteligência e conhecimento em todo artifício,
            Encheu-os de habilidade para fazer toda obra de mestre, até a mais engenhosa, e a do bordador em estofo azul, em púrpura, em carmesim e em linho fino, e a do tecelão, sim, toda sorte de obra e a elaborar desenhos.”

            A construção do tabernáculo, do tabernáculo de Davi e do Templo são sombras, no Velho Testamento, da construção e edificação da igreja.
            O porteiro faz isso, os Coatitas fazem aquilo, os Meraritas outra coisa, o sacerdote, enfim, cada um fazia uma coisa específica.
            Quando Uzá foi fazer o que não era para fazer ele morreu, não era sacerdote, não era seu tempo, acendeu fogo no tabernáculo, era uma coisa boa, parecia tão bonito, mas acabou morrendo.
            Toda vez que não fazemos a obra verdadeira de Deus nós morremos. Quando não operamos no verdadeiro dom, na verdadeira operação e na unção do Espírito a obra nos mata, é pesada, é dura.
            Somente aquele que é habilitado especificamente para aquilo é que pode fazer.
            O sacerdote no seu ministério não podia suar, não poderia haver nenhum esforço humano.
            Quando agimos em nossa habilidade isto nos traz vida, mas fazer algo fora de nossa habilidade, fora da unção, fora daquilo que o Espírito colocou, aquilo me cansa, me mata e decepciona.
            Um pregador não se cansa de pregar, mas quem tem que produzir a pregação é fadiga, canseira, jejum, preparação, quem é pregador, prega!
            Não é o que eu faço, mas é o dom, a habilidade que flui através de mim.
            Se você está se esforçando muito, é sinal que  você não está na força do Espírito, pois aquilo que é feito no Espírito, é realmente feito sem esforço, com deleite e prazer.
            O Espírito edifica, tudo o que fizemos sem o dom e as habilidades que Deus colocou em nós é anátema.
            Agir no dom que flui de você te dá vida, é seu alimento, você está sendo suprido por completo.
            A falta de entendimento da igreja, a falta de ministérios, faz com que a obra pese demais, traz fadiga, estafa, cansaço, mas Deus, através do Espírito Santo, está restaurando os dons e os ministérios da igreja e cada um fará o que é habilitado para fazer.
           
             Ex 35 – 31 e 35  
            “e o Espírito de Deus o encheu de habilidade, inteligência e conhecimento em todo artifício,
            Encheu-os de habilidade para fazer toda obra de mestre, até a mais engenhosa, e a do bordador em estofo azul, em púrpura, em carmesim e em linho fino, e a do tecelão, sim, toda sorte de obra e a elaborar desenhos.”

            O Espírito os encheu de habilidade           

            Quando dizemos que sabemos tudo, matamos a igreja.
            Temos o medo de perder o “nosso reino, nosso lugar”, mas o lugar que Deus nos dá, não perdemos nunca.
            A operação do Espírito Santo é algo que nos puxa, tudo o que é produto de esforço não é gerado no Espírito.
            Se Deus quer te levantar, Ele te levanta de onde quer que você esteja e aquele que o Senhor levanta, levantado está!
            Na obra é de Deus, quem levanta e abate é Ele, quem faz é Ele, não é obra de homem.
            O que Deus determinou para cada um é o desejo dEle e não podemos mudar, é a vontade  dEle.
            Para isso Ele nos encheu de habilidades, esta capacidade sobrenatural está dentro das pessoas e foi o Espírito Santo que nos deu.
            Se não há ninguém hábil para fazer, não faça na carne, na força da alma, na força humana, não funciona.
           
             “Encheu-os de habilidade” habilidade no hebraico é chokmah e significa sabedoria, habilidade, perspicácia, ser sábio, agir sabiamente, saber.
            O Espírito Santo nos dá habilidade para realizar aquilo que Deus nos chamou para fazer, recebemos sabedoria para fazer aquilo.
            Não tente tomar o lugar dos outros, descubra seu lugar, pois neste lugar que é seu tem uma carência.
            A carência da igreja está no lugar que não foi suprida por quem tem habilidade para aquela tarefa.
           
            Rm 12 – 6 a 8
            “tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé;
            se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo;
            ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria.”
           
            Não é uma pessoa que é responsável em suprir toda a obra.
            Os dons precisam operar, habilidades diferentes operando juntas.
            Quando um membro não funciona, o corpo sofre.

            Existem ainda alguns que perguntam qual é o meu dom apesar de estarem há muito tempo dentro da igreja.
            Se não sabe seu dom ainda, é porque ainda não nasceu de novo. Quando nascemos de novo, recebemos algo novo, a nova vida e com ela o dom.
            O Espírito já distribuiu os dons como Ele quis na igreja de modo que não há falta alguma, mas estes dons precisam funcionar.
            Na igreja de Atos havia uma consciência dos dons de cada um.
            Ache seu dom, não deixe um órgão do corpo parado, funcione!

            Ef  3 – 7
            “do qual fui constituído ministro conforme o dom da graça de Deus a mim concedida segundo a força operante do seu poder.”        

            Em Efésios Paulo fala que foi constituído ministro conforme o dom da graça de Deus concedida segundo a força operante do seu poder.
            Operante no grego é energéia e significa energia, poder sobre-humano, dudamis que é poder, força, habilidade
            “Ele deu uns para...”, “diversidade de dons para...”, ou seja, deu energia para fazer isto ou aquilo.
            Tudo que é feito sem a energéia do Espírito, não é feito. Se você não tem energéia para fazer, não faça, mas há quem tem energéia e não faz.
            A igreja precisa entender que cada membro tem um dom, uma habilidade, uma sabedoria do Espírito para a edificação do corpo de Cristo e deixar de limitar os dons dos outros.
            Quem tem medo de falatórios, nunca ouvirá o Espírito Santo. Quem tem medo de críticas, nunca fará a obra de Deus.
           
            1º Cr 28 – 1 a 4
            Então, Davi convocou para Jerusalém todos os príncipes de Israel, os príncipes das tribos, os capitães dos turnos que serviam o rei, os capitães de mil e os de cem, os administradores de toda a fazenda e possessões do rei e de seus filhos, como também os oficiais, os poderosos e todo homem valente.
            Pôs-se o rei Davi em pé e disse: Ouvi-me, irmãos meus e povo meu: Era meu propósito de coração edificar uma casa de repouso para a arca da Aliança do SENHOR e para o estrado dos pés do nosso Deus, e eu tinha feito o preparo para a edificar.
            Porém Deus me disse: Não edificarás casa ao meu nome, porque és homem de guerra e derramaste muito sangue.
            O SENHOR, Deus de Israel, me escolheu de toda a casa de meu pai, para que eternamente fosse eu rei sobre Israel; porque a Judá escolheu por príncipe e a casa de meu pai, na casa de Judá; e entre os filhos de meu pai se agradou de mim, para me fazer rei sobre todo o Israel.”
           
            O tabernáculo e o templo não foram construídos por um só homem, mas por muitos. Deus deu detalhes, a planta, as habilidades.
            Se alguém na igreja está fazendo algo que “você” gostaria de fazer, cuidado com a inveja, pois a carne não edifica a igreja, mas o funcionamento de cada um em sua habilidade.
            Não se trata do que “você” quer fazer, mas da capacidade que o Espírito Santo te concedeu.
           
            1º Cr 29 – 2
            “Eu, pois, com todas as minhas forças já preparei para a casa de meu Deus ouro para as obras de ouro, prata para as de prata, bronze para as de bronze, ferro para as de ferro e madeira para as de madeira; pedras de ônix, pedras de engaste, pedras de várias cores, de mosaicos e toda sorte de pedras preciosas, e mármore, e tudo em abundância.”
           
            Davi deu a planta e o ouro para a edificação do templo, seu filho Salomão foi quem o edificou.
            Deus pode levantar alguém para suprir outro ministério, para bancar o custo da obra que outra pessoa fará.
           
            2º Cr 2 – 2 a 6
            “Designou Salomão setenta mil homens para levarem as cargas, oitenta mil, para talharem pedras nas montanhas e três mil e seiscentos, para dirigirem a obra.
            Salomão mandou dizer a Hirão, rei de Tiro: Como procedeste para com Davi, meu pai, e lhe mandaste cedros, para edificar a casa em que morasse, assim também procede comigo.
            Eis que estou para edificar a casa ao nome do SENHOR, meu Deus, e lha consagrar, para queimar perante ele incenso aromático, e lhe apresentar o pão contínuo da proposição e os holocaustos da manhã e da tarde, nos sábados, nas Festas da Lua Nova e nas festividades do SENHOR, nosso Deus; o que é obrigação perpétua para Israel.
            A casa que edificarei há de ser grande, porque o nosso Deus é maior do que todos os deuses.
            No entanto, quem seria capaz de lhe edificar a casa, visto que os céus e até os céus dos céus o não podem conter? E quem sou eu para lhe edificar a casa, senão para queimar incenso perante ele?”

            Eram muitos providenciadores que haviam sido levantados, na igreja também é assim, Deus levanta muitos.
            Quem seria capaz de edificar a casa?
            Manda-me um homem hábil para trabalhar em ouro, quem sou “eu” para edificar esta casa? “eu” não posso edificá-la.
            Deus te deu a habilidade para a edificação da casa de Deus.

            2º Cr 2 – 13 e 15
            “ Agora, pois, envio um homem sábio de grande entendimento, a saber, Hirão-Abi,”
            “Agora, pois, mande o meu senhor para os seus servos o trigo, a cevada, o azeite e o vinho de que falou.”           
           
            O Espírito Santo nos faz perito em alguma coisa.

            Te dou pão e vinho, mas você me dá algo. Te dou esta palavra, mas espero receber algo de você.
            Você dá e recebe, esta é a ideia de Reino, sou servido, mas também sirvo, sou ministrado, mas também ministro algo para você.
            Igreja é um povo que é capacitado para servir, chamado para edificar e todos tem a consciência que foi chamado.
            Fomos ensinados que alguns foram chamados, uns servem, dois chefiam e os outros obedecem, isso não é reino de Deus, assim a igreja não é edificada.
            A edificação vem quando entendemos o chamado, o nosso propósito, quando conhecemos os dons, habilidades e servimos o corpo com eles.
            Ninguém pode fazer tudo a não ser o Espírito Santo.
            Qual nossa parte nesta obra? Pergunte ao Espírito Santo.
            Opere no seu dom, não opere nos dons dos outros.
            Quem faz tudo e não deixa os outros fazerem impedem a operação dos outros membros.
            Aprenda a servir a Deus.
            Descubra o que está em você, a sua habilidade. No seu lugar no corpo está faltando a sua habilidade.
            Onde tem problema na igreja existe uma habilidade para resolvê-lo com êxito.

            Ef  4 – 11 a 14
            “E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,
             com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,
            até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo,
            para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.
           
            Isto se chama crescimento de Deus.
            Aquilo que pensamos muitas vezes que vai “arrebentar”, para Deus não é nada.
            A igreja está cheia! Cheia de que?
            Edificar uma igreja para estar crescendo em Cristo, amadurecendo, conhecendo a Ele mais e mais, é tempo de maturidade!
            Qualquer coisa que não seja isto é inflar, não crescer.          

             1º Cor 12 – 28
            “A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.”
            Ef  4 – 12
            “com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,”
            Ef  4 – 12
            querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo,” RC

            Relembrando:
            Aperfeiçoamento no grego é kartartismos - katartizo e significa capacitação, preparar, equipar, colocar em ordem, aperfeiçoar o corpo, arranjar, ajustar, preparar, ajustar a si mesmo, tornar-se no que se deve ser.

            Modelos, estruturas tem o seu lugar, o importante é a essência, não o meio.
            Para a edificação da igreja existem os dons.            
           
            Tendo em vista a edificação Deus aperfeiçoou os santos através dos dons, os equipou com os dons.
            Equipar para que uma função seja desempenhada com sucesso.
            Aperfeiçoar para o desempenho. A palavra desempenho no grego é ergon, e significa produto, tarefa, aquilo que alguém se compromete em fazer.
            Para edificar a igreja Ele decidiu dar para cada um integrante do corpo um equipamento para capacitar cada um, para cada um cumprir sua tarefa.
           
            Os dons foram dados para:
            EQUIPAR → Para CAPACITAR → Para CUMPRIR

            A igreja é um corpo, cada um tem uma função e cada um desempenha uma função neste corpo, para isto Deus distribuiu um equipamento para cada um: O dom é a habilidade dEle em nós.
            Quando servimos a Deus na capacidade que Ele já nos equipou, não sou eu fazendo, mas Ele fazendo através de mim.
            Quando um membro do corpo faz algo, deve fazer na capacidade que tem.
            Não são todos fazendo a “mesma” coisa, cada um desempenha sua função e não a do outro.
            Você só tem que ser o que você já é pelo dom que recebeu.
           
            Dom é deleite, prazer, porque o Espírito Santo me encheu do dom, um deleite, um prazer para o corpo.
            Ele deu a capacidade de você ser o que Ele mesmo quer que você seja e não o que você quer ser.

            1º Cor 12 – 4 a 11
            “Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.”

            Dons no inglês significa presente, Deus põe esta capacidade na pessoa, é uma capacidade que a pessoa tem. Ex. um designer de arte já nasceu com a habilidade para esta tarefa.
            Eu não tenho esta capacidade, mas Jesus pega um pedaço dEle e põe em mim, Ele é hábil, em todas as coisas, na música, nas artes, na administração, nas finanças, em pregar, enfim, Jesus em mim eu tenho a habilidade!
            Aquilo que eu não tenho, outro tem. Aquilo que o outro não tem, eu tenho para que com isso sirvamos o corpo.
            O que não está num, está no outro, todos tem algo que ajuda o outro no corpo, assim é a igreja.
            Cada um faz aquilo que recebeu habilidade para fazer. É assim que a igreja funciona e é edificada.
            Não é todo mundo fazendo só uma coisa, mas cada um com um dom diferente.
           
             “Diversidade” é ter tudo em um lugar

            Em algumas igrejas alguns trabalham pelos outros, e trabalham dobrado, os outros são a plateia, não fazem nada, isso não é igreja.
            O corpo não fala mal de si mesmo, não destrói a si mesmo.
           
            Ef 5 – 28 a 32
            “Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama.
            Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja;
            porque somos membros do seu corpo.
            Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne.
            Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja.”

            O marido não faz mal para sua esposa, sua carne, seu corpo, antes alimenta e sustenta.
            Somos um corpo, devemos funcionar juntos, em equipe.

            Somos um corpo batizado pelo Espírito Santo no mesmo Espírito

             1º Cor 12 – 6
            “Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.”

            Ef  4 – 16
            “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
            de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”

            É assim o crescimento deste corpo.  
            A igreja é edificada pela justa operação de “cada” parte, é assim que ela cresce.
            Faz o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor, ligados um a um servindo no poder do dom que recebeu dEle, a justa operação de cada parte é que produz o aumento de Deus, o crescimento que Ele considera como crescimento.

            O Espírito dá DONS
            O Senhor dá MINISTÉRIOS
            Deus REALIZA
                       
            O Espírito dá o dom, a habilidade, a operação deste dom traz o ministério e as realizações.
           
            Ministério

            Ministério ou serviço, no grego é diakonia ou seja aqueles que executam os pedidos dos outros.

            Quando tenho um dom e com este dom começo a servir, servir, servir e Deus dá o crescimento, a realização.
            Deus é que traz a operação (tudo em todos) a diversidade de realizações.
           
            1º Cor 12 – 6
            “E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.

            O Espírito dá o dom, o dom gera o ministério e o ministério traz a realização.
                       
            Com o dom servindo, sendo ministro, algo é realizado e esta realização depende de Deus.
            Não basta ter o dom, temos que ter o ministério.
            Usar e desenvolver o dom traz o ministério e o ministério irá construir algo, trará a realização.
            Ter um ministério sem dom não dá! É um peso, não tem óleo, unção, não flui, não tem graça.
           
            Junto com o dom é dado a medida de graça.

            Rm 12 – 3 a 6
            “Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.
            Porque assim como num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros têm a mesma função,
            assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros,
            tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé;”

            Como começar o serviço, a diaconia, o meu ministério?
            Verifique aonde está o teu dom!
            O que há do Espírito manifesto em você?

            1º Cor 12 – 4 a 11
            “Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.
            E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo.
            E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.
            A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.
            Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;
            a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;
            a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las.
            Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.”

            Há diversidade de dons (diversos dons) - Espírito é o mesmo; Ele traz os dons.
            Há diversidade de serviços (ministérios) - O Senhor é o mesmo; Ele traz os ministérios, serviços.
            Há diversidade de realizações, operações - O mesmo Deus opera tudo em todos. Deus dá crescimento a tudo que todos fazem na operação dos dons.

            Operações no grego é ergon e significa realizações, fazer, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos           
            Ministério é o serviço que eu faço com o dom.
            Muitos dons há na igreja, mas não há muitos ministérios, pois os dons precisam ser desenvolvidos.
            Ao pegar o dom que tenho e começo a servir com ele, o ministério é produzido se torna visível para todos.
            O que se faz no poder é visível, a manifestação do Espírito Santo é algo visto.
            O dom já está conosco desde o nascimento, mas aparece a medida que crescemos e amadurecemos.
            Ministério é serviço, e todo o corpo é edificado por ele.
            Um ministério é uma árvore.
            Dom determina o serviço, o dom é o que eu recebo dEle, o serviço é o que eu faço para Ele.      

            Não tenho que fazer tudo, pois não sou tudo, não sou Deus!
            Tenho que ser aquilo que Ele pôs em mim, preciso saber o que nasci para ser.
            Você precisa ser servido em sua necessidade por aquele que pode suprir sua necessidade com o dom que ele recebeu:
            - Quer profecia, vai ao profeta;
            - Quer ensino, vai ao mestre;
            - Quer ser pastoreado, vai ao pastor e assim sucessivamente com todos os dons.
           
            Liberte-se de tentar ser Jesus, ser Deus, não deixe que alguém pense que você é Deus.
            Não podemos por a expectativa nos homens.
            Busque ajuda em quem lhe serve na sua necessidade com o dom que ele recebeu de Deus.
            Eu só sirvo você com a minha função, não é fazendo o que “você” quer, mas com o que “Ele” quer e me habilitou para te servir.
            Não tenho que fazer o que você quer, nem o que eu quero, mas o que Deus quer.
            Não tenho que ser nada além do que Deus quer que eu seja.

            Eu descubro isto através do dom.
            O verdadeiro ministério é o serviço através do dom.
            O dom é o equipamento dEle em nós, é o poder dEle para fazer algo, dom é Ele em mim.
            Não tenho que fazer tudo, não tenho tudo. 

            1º Cor 12 – 6
            “E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.
           
            Diversidade de realizações, operações, ou serviços, são maneiras de realizar diferente uns dos outros, ninguém é igual, há diversidade de operações.
            Cada um tem algo de Deus para nos dar, é um pedacinho de Jesus que comemos de cada pessoa.
            Quando nascemos de novo, um pedaço da habilidade de Jesus foi colocado em nós, cada pessoa é boa para fazer alguma coisa, o que falta em uma pessoa, encontramos na outra.
            Em cada igreja falta algo, é óbvio, imagine poucas pessoas para servir a muitos, mas se todos servirem a todos, será uma benção.
           
            A operação dos dons

            Ef  4 – 11 e 12
            “E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,
             com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,”
            “querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo,” RC
           
            Quando operamos no poder do dom, não é nós que operamos, mas o poder, o dom.
            Ele mesmo concedeu, Ele deu... não é colocar alguém para fazer, dar um cargo para uma pessoa, é simplesmente reconhecer aquele que já foi levantado pelo Espírito Santo.
            Ele deu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres, para que?
            “querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo,”. Há uma lista de vários dons que estão descritos em Romanos 12, 1º Coríntios 12 e Efésios 4.
            Veja o que a diz a tradução amplificada sobre aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério:
            “Com o fim de tornar os santos no que eles devem ser, para desempenhar o seu ministério,”     
            Ele deu os dons, tendo o objetivo de  tornar os santos no que eles devem ser, para desempenhar o seu ministério.
            Ministério é serviço, tudo o que é feito fora do dom não é ministério.
            O verdadeiro ministério só pode ser produzido através de dom.
            Em primeiro lugar eu preciso saber o equipamento (dom) que recebi.

            Ef  3 – 7
            “do qual fui constituído ministro conforme o dom da graça de Deus a mim concedida segundo a força operante do seu poder.”

            Tudo tem que ser feito no poder do dom que Deus deu a cada um.
            Quando alguém faz tudo em um lugar é porque quem deveria fazer não está fazendo, quem tem o poder para fazer, não faz.
            Este “poder” está no “dom”.
            Quem não tem o poder para fazer, contudo está fazendo, aquilo não está gerando edificação no corpo.
            O que gera edificação é o ministério realizado no poder.
            “fui constituído ministro conforme o dom”
            O ministro só é ministro conforme o dom, através da graça de Deus que foi concedida segundo a força operante do seu poder.
           
            A força operante para realizar

            Como já vimos anteriormente a palavra operante no grego é energéia e significa energia, poder,  e é usada somente para poder sobre-humano.
            Não somos capazes de fazer a obra de Deus sem energéia, pois a obra de Deus só pode ser feita no poder do dom, esse poder é Ele em mim.
            Não há nada melhor do que alguém fazer algo na obra de Deus no poder do Espírito.
           
            Imagine um diácono, que tem poder, energia para ser diácono, (diako no grego e significa ao servo, atendente, alguém que faz alguma coisa, faz o que se pede), exercer seu ministério no poder do Espírito para sua função, é algo sensacional, útil e produtivo para a igreja, pois ele fará isto com a habilidade e força para servir.
            Não podemos exigir que as pessoas sejam iguais a nós, a nossa glória está em nossa diferença. Se aprender isto, começamos a ser como corpo e funcionar como corpo.
            Se alguém não tem diaconia, tem salmo e assim sucessivamente com os outros dons.
            O coração nasceu para bater, porém ele não murmura que bate sozinho, essa é a função dele.
            Quando você sabe o que é no corpo, não tem que murmurar, porque o outro não é aquilo.
            Por mais que o coração se esforce ele jamais  poderá pegar como a mão, e esta por sua vez jamais poderá bombear o sangue como o coração.
            Você é glorificado no que você é!
            Não há nada melhor do que colocar as pessoas certas nos lugares certos.
            Não coloque a pessoa certa no lugar errado.
           
            Ministério tem que ter “poder” dom
            O que você está fazendo está sendo feito no poder?
            Quando você faz algo que não nasceu para fazer é enfado, pois não há o poder do dom para isto.
            Tudo precisa ser feito “...segundo a força operante do seu poder.” conforme a operação da energéia.
            Só existe edificação neste poder do Espírito.
           
            Rm 12 – 4
            “Porque assim como num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros têm a mesma função,”

            Nem todos os membros do corpo tem a mesma função

            Porque dar aos pastores, ou para os presbíteros a “mesma” função dada individualmente a cada um dos membros do corpo? Cada um tem uma função, pastor não é tudo.
            No corpo cada membro faz algo, as funções são distribuídas de acordo com a proporção do dom em Cristo.
            Nem um dom pode faltar.
           
            Ef  4 – 7
            “E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo.”

            Observe que o dom de misericórdia significa aquele que cuida do aflito, ele procura quem está com dificuldade, é um poder sobrenatural de se compadecer, este dom pode se transformar num ministério de misericórdia.
           
            Não falta dons, mas falta ministérios.
            O ministério é o produto do desenvolvimento dos dons.
            O dom desenvolvido gera um ministério.

            “...mas nem todos os membros têm a mesma função,”
            Função no grego é praxis que significa ato, modo de agir.
            Temos diferentes modos de agir, então porque queremos ser iguais? Porque queremos copiar? Esta busca em ser igual, impede os ministérios.
            Queremos ser  como os outros e isto acaba matando um ministério que está para se desenvolver através do dom que Deus nos deu.
            Atitudes erradas como estas matam a operação do corpo.
           
             At 13 – 1
            “Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres: Barnabé, Simeão, por sobrenome Níger, Lúcio de Cirene, Manaém, colaço de Herodes, o tetrarca, e Saulo.”

            O livro de atos dos apóstolos fala de grandes ministérios, lá eles sabiam o ministério de cada um, não se referiam ao título, mas reconheciam na prática que aquela pessoa tinha aquele ministério. Eram funções bem definidas.

            Na igreja atual parece haver uma hierarquia:

            Obreiro → diácono → presbítero → evangelista → pastor
            → apóstolo → apóstolo → semideus → é uma carreira...

            Temos que compreender que quanto mais eu crescer e amadurecer,  mais a força operante do poder que opera em mim vai crescer e fluir para o ministério que eu tenho.
            Na medida do meu crescimento eu posso entrar em outros níveis de operações ministeriais.
            Paulo era profeta e mestre em Antioquia, depois de um tempo ele e Barnabé foram separados pelo Espírito Santo e enviados como apóstolos. Era uma nova fase no ministério deles, porém desde a conversão de Paulo Jesus já havia falado que ele seria apóstolo dos gentios.
            De sua conversão até a operação do ministério apostólico passaram-se cerca de onze anos.
            O ministério virá da maturidade, o dom vem do novo nascimento, vem da habitação do Espírito Santo em nós.
            O dom nós já temos, e a medida que amadurecemos e crescemos no Espírito o dom vai aprimorando e começamos a servir com o dom e o ministério é realizado.
           
            At 13 – 1
            “Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres:”

            Os ministérios na igreja de atos eram reconhecidos.

            At 15 – 32
            “Judas e Silas, que eram também profetas, consolaram os irmãos com muitos conselhos e os fortaleceram.”

            Eram reconhecidos pelos dons.

            At 9 – 36
            “Havia em Jope uma discípula por nome Tabita, nome este que, traduzido, quer dizer Dorcas; era ela notável pelas boas obras e esmolas que fazia.”

            Tudo pode ser feito desde que se faça no poder do Espírito. É preciso valorizar o que o outro é no Espírito para viver a verdade do corpo. Não dá para desprezar o dom que há no outro.
            Valorize tanto o coração, como a unha do pé, todos os membros são importantes.
            Quando começamos a dar honra uns para os outros, estimulamos todos a servir.
            Não dá para valorizar muito umas coisas e desvalorizar outras.
            Valorize o que Deus valoriza. Jesus valorizou até o copo de água que alguém der.
            Há uma supervalorização dos títulos; “o apóstolo”, o que seria do apóstolo sem o pastor, sem o evangelista, sem o diácono, sem os socorros, os governos? Ele não seria apóstolo, pois necessita dos outros dons em cooperação para desenvolver seu ministério.
            O coração nunca será corpo sozinho, precisamos de nos libertar da exaltação de alguns dons e do desprezo de outros. Deus não realiza sua obra desta forma.
            Tudo o que for feito tem que ser feito através do dom, quando ofertamos através do dom de contribuir, isto promove edificação.

            Veja no texto abaixo que ministério tremendo:
           
            At 9 – 36 e 39
            “Havia em Jope uma discípula por nome Tabita, nome este que, traduzido, quer dizer Dorcas; era ela notável pelas boas obras e esmolas que fazia.
            Ora, aconteceu, naqueles dias, que ela adoeceu e veio a morrer; e, depois de a lavarem, puseram-na no cenáculo.
            Como Lida era perto de Jope, ouvindo os discípulos que Pedro estava ali, enviaram-lhe dois homens que lhe pedissem: Não demores em vir ter conosco.
            Pedro atendeu e foi com eles. Tendo chegado, conduziram-no para o cenáculo; e todas as viúvas o cercaram, chorando e mostrando-lhe túnicas e vestidos que Dorcas fizera enquanto estava com elas.

            “Dorcas” estava cheia de boas obras, aquelas que passam pelo fogo e permanecem.

            O que é um grande ministério?
            É aquele que através da energéia dada pelo Espírito Santo produz um serviço que traz edificação para o corpo.
            Dorcas tinha um grande ministério, estava cheia de boas obras, pelas esmolas que fazia.
            Ela cuidava das viúvas, fazia roupas, era um trabalho muito importante e quando ela morreu seu trabalho teve um grande reconhecimento por aquelas que foram servidas por seu ministério.
            O sacerdote e o levita, na parábola do bom samaritano, desprezaram o samaritano a beira do caminho porque pensaram que aquilo não era importante.
            Não estamos operando em alguns dons, porque não consideramos importantes.
            Tem coisas que alguns fazem que nem são percebidas, coisas que são operadas fora das paredes, mas são obras permanentes que recebem mais honra por parte do Senhor como diz Paulo em 1º Cor 12.24
            Não copie um ministério, seja você!
           
            At 6 – 8
            “Estêvão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo.”

            Estevão era um evangelista, operava seu ministério com sinais e prodígios nas ruas.

            At 8 – 12 e 26
            “Quando, porém, deram crédito a Filipe, que os evangelizava a respeito do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, iam sendo batizados, assim homens como mulheres.”
            “Um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Dispõe-te e vai para o lado do Sul, no caminho que desce de Jerusalém a Gaza; este se acha deserto. Ele se levantou e foi.”
           
            Filipe estava nas ruas, no meio do povo, através dele batizavam-se homens e mulheres. Ele pregava e ali mesmo batizava. Ele obedecia a voz que ouvia quer do Senhor, quer dos anjos como no texto acima.
                       
            Na igreja de atos cada um tinha a consciência de seu próprio ministério.
            Estar fechado em quatro paredes é religião pura, queremos servir só assim, mas quando os cargos acabam o único cargo que sobra é o banco da igreja, membro de carteirinha.
           
            Filipe saía de onde estava e ia para outro lugar como na passagem de atos 8.26 a 39 que fala do Eunuco.
            O poder de pregar, ganhar e batizar estava em Filipe, mas de cuidar daqueles que ele ganhava estava em outros.
                       
             1º Cor 1 – 14 a 16
            “Dou graças [a Deus] porque a nenhum de vós batizei, exceto Crispo e Gaio;
            para que ninguém diga que fostes batizados em meu nome.
            Batizei também a casa de Estéfanas; além destes, não me lembro se batizei algum outro.”
            1º Cor 3 – 6
            “Eu plantei, Apolo regou; mas o crescimento veio de Deus.”

            Paulo falou: Eu não batizei ninguém, só preguei e já estou saindo. Ele plantou, Apolo regou, cada um na sua função e ministério.
            Este é meu, aquele eu ganhei, é meu discípulo, tire a mão, sentimento de posse. Isto está errado, não somos de ninguém, somos todos partes do mesmo corpo.
           
            1º Pe 5 – 2 a 4
            “pastoreai o rebanho de Deus que há entre vós, não por constrangimento, mas espontaneamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade;
            nem como dominadores dos que vos foram confiados, antes, tornando-vos modelos do rebanho.
            Ora, logo que o Supremo Pastor se manifestar, recebereis a imarcescível coroa da glória.”

            Os pastores querem dominar o rebanho, o texto acima é uma instrução para os presbíteros “não domine o rebanho”. Não somos donos das pessoas.
            Isto impede o corpo de crescer, pois querem dominar tudo e todos, querem fazer tudo em todos.

            Cl 3 – 11
            “no qual não pode haver grego nem judeu, circuncisão nem incircuncisão, bárbaro, cita, escravo, livre; porém Cristo é tudo em todos.”
           
            Tudo em todos é só Jesus!
            Saia do posicionamento de governo e domínio das pessoas.
            Filipe ganhou e batizou o eunuco, o deixou, mas com certeza o Espírito Santo colocou outro dom para operar ao lado do eunuco, um pastor, um mestre, para fazê-lo crescer.
            A consciência de que aquela alma é de Jesus não é sua. Se Ele não estiver disposto a cuidar da sua igreja, eu não posso me preocupar com isto. Jesus é o dono da igreja e distribuiu os dons para que operem na edificação e cuidado da mesma.
            Nossas ações fora do poder do dom levantam um Ismael em vez de gerar um Isaque.
            Não podemos colocar as pessoas para fazerem algo que só pode ser feito através do dom dado pelo Espírito Santo.
            Algo produzido fora do poder do dom perece, mas quando algo é produzido no Espírito é eterno, permanece.
            Queira somente estar em seu lugar, não faça o que as pessoas querem que você faça.
            Não toque na arca se ela for cair, a arca não é nossa, é dEle.
            Não controle a obra de Deus, a obra é do controle dEle, a obra de Deus não cai não, a igreja não acaba não.
            Se alguma igreja fecha é porque não era igreja, era uma “boa ideia de alguém”.

            O que você é todo mundo reconhece, quando buscamos muito reconhecimento de alguma coisa, é por que não somos aquilo.
            O que sou todos reconhecem, pé de maçã produz maçã e as pessoas comerão deste fruto em sua vida.
           
            1º Cor 9 – 1 e 2
            “Não sou eu, porventura, livre? Não sou apóstolo? Não vi Jesus, nosso Senhor? Acaso, não sois fruto do meu trabalho no Senhor?
            Se não sou apóstolo para outrem, certamente, o sou para vós outros; porque vós sois o selo do meu apostolado no Senhor.”

            A igrejas gentílicas eram fruto do ministério de Paulo. O ministério é algo que você frutifica como árvore, é um fruto.
            A justa operação de cada parte produz aumento.

            Ef  4 – 16
            “de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”

            Se a operação de alguns dons produz crescimento, imagina se todos os dons estiverem fluindo na igreja, haverá uma diversidade de ministérios.
            “Vós sois o fruto, a carta escrita, a prova do meu apostolado”.
            Há quem tem o título, porém não a prova daquilo que é. Deixe que as pessoas te nomeiem.
            Você é louvado quando não louva a si mesmo, mas quando os outros te louvam.
            Você não precisa se intitular, o selo do seu ministério dirá o que você é!
           
            1º Cor 4 – 19 e 20
            “mas, em breve, irei visitar-vos, se o Senhor quiser, e, então, conhecerei não a palavra, mas o poder dos ensoberbecidos.
            Porque o reino de Deus consiste não em palavra, mas em poder.”
           
            O ministério “no poder” edifica o Reino de Deus, não são as palavras, mas é o poder que produz esta edificação. Alguns andam inchados com muitas palavras, mas sem poder.
            O ministério é poder, é aquilo que eu faço com o poder do dom.
           
            1º Pe 4 – 10 e 11
            “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.
            Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus; se alguém serve, faça-o na força que Deus supre, para que, em todas as coisas, seja Deus glorificado, por meio de Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o domínio pelos séculos dos séculos. Amém!”
           
            Despenseiros no grego é oikonomos – oikós e significa administrador, gerente, superintendente, construtor de casa.
            Cada um de nós tem um poder, um equipamento, uma habilidade, para edificar uma casa para Deus que é o edifício dEle.
            Deus trabalha com especialidades, o corpo funciona com especialistas, e quando somos tocados pelo Espírito Santo, nos tornamos especialistas em algo.
            Tudo será feito com excelência se cada especialista operar em sua área.
            A edificação do corpo se faz quando cada especialista formado pelo Espírito Santo opera.
                       
            OS DONS DO ESPÍRITO

            Os textos abaixo falam sobre dons.
           
            1º Cor 12 – 12 a 14
            “Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo.
            Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.
            Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos.”

            Rm 12 – 1 a 3
            “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
            E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
            Porque, pela graça que me foi dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, segundo a medida da fé que Deus repartiu a cada um.”

            Deus quer que nós entreguemos o nosso corpo e que o usemos para fazer sua vontade. Para isso Ele nos deu através da sua graça uma medida de fé relacionada a dons e ministérios.
            Com o dom tem uma medida de graça.
           
            Rm 12 – 4 a 8
            “Porque assim como num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros têm a mesma função,
            assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros,
            tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé;
            se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo;
            ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria.”

            Com o dom é dada a graça, a graça é dada pelo dom.
            Cada um recebe um dom diferente: Profecia, Ministério, ensino, exortação, contribuição, presidir, misericórdia...

            Ef 4 – 7
            “E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo.”

            A graça é dada segundo a proporção do dom de Cristo, é graça para cumprir o chamado, para acabar a carreira.
            Deus nos chama e dá a graça pelo dom e para que realizemos o nosso chamado, Deus por esta graça nos da a habilidade.
           
            Uns para serem apóstolos, outros profetas, evangelistas, pastores e mestres.
           
            Ef  4 – 7 a 16
            “E a graça foi concedida a cada um de nós segundo a proporção do dom de Cristo.
            Por isso, diz: Quando ele subiu às alturas, levou cativo o cativeiro e concedeu dons aos homens.
            Ora, que quer dizer subiu, senão que também havia descido até às regiões inferiores da terra?
            Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para encher todas as coisas.
            E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,
             com vistas ao aperfeiçoamento dos santos para o desempenho do seu serviço, para a edificação do corpo de Cristo,
            até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo,
            para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.
            Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
            de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”
           
            O texto acima fala não somente do dom, mas do ministério.
            Com isto temos a capacidade de não sermos levados ao redor por ventos de doutrina.
            Todo o corpo ajustado e ligado;
            A justa operação de cada parte;
            A justa operação de todos os dons;
            Faz seu próprio aumento, para a edificação de si mesmo em amor.

            Jesus é o cabeça, a igreja é o corpo, a igreja é um organismo com diferentes DONS, MINISTÉRIOS e FUNÇÕES.
            Quando tudo funciona de maneira justa e coordenada vem o crescimento, a edificação da igreja e tudo operando com decência e ordem.
            Desta forma o corpo de Cristo amadurece e atinge a estatura de varão perfeito, a estatura de Jesus.
           
            O dom que você tem eu preciso dele, para que eu seja edificado eu preciso de você.
            Você não pode crescer sozinho, se edificar sozinho.
            A igreja é um corpo ligado com juntas e medulas, justa operação, tudo ligado.
            A falta de operação dos dons traz enganos.
           
            Rm 12 – 4 e 5
            “Porque assim como num só corpo temos muitos membros, mas nem todos os membros têm a mesma função,
            assim também nós, conquanto muitos, somos um só corpo em Cristo e membros uns dos outros,”

            Cada um está apto por Deus para fazer aquilo que recebeu de Deus.
            Nem todos os membros tem a mesma função, mas todos tem funções no corpo de Cristo.
            Atualmente nosso desafio é tirar da cabeça da “igreja atual” a ideia de “organização”, (sistema).
            Um corpo que tem apenas três membros que funcionam, não é um corpo, “pastores – músicos – membros”.

            No corpo são muitos membros, muitas funções

            Falamos de uma igreja de ministérios, pessoas cheias do Espírito Santo que conhecem a Jesus. Pessoas que são edificadas, pessoas que crescem, amadurecem, exercem os dons e servem ao Senhor.
            Este é o DNA deste ministério!
            Precisamos gerar isto nas pessoas, no corpo de Cristo, na igreja, o desempenho da função de apóstolos, profetas, evangelistas, pastores, mestres, enfim, de modo que nenhum dom falte.
           
            Uma célula que não desempenha sua função no corpo é morta e eliminada pelo próprio corpo.
           
            Rm 12 – 1 a 3
            “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
            E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

            Precisamos experimentar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus pela renovação do entendimento, compreendendo como realmente as coisas funcionam no corpo de Cristo.
            Entenda o que é o corpo de Cristo, cresça, desenvolva seu serviço ao Senhor.
            Você está aqui para servir este corpo!
            O olho é para ver, o coração para bater, a perna para andar, a mão para pegar...
            Tenha a cabeça de corpo, mente de corpo, a célula já nasce sabendo sua função, já nasce fazendo, sabendo seu lugar!
           
            PATERNIDADE

            O que é isto?
            No corpo humano o DNA é a prova da paternidade, identificação. A informação do DNA é a inscrição genética e nele estão as características paternas.
            É o DNA que define as características, funções e formas.
           
            Rm 1 - 19 e 20
            “porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.
            Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis;”

            Deus é conhecido por meio das coisas que foram criadas.
           
            1º Cor 12 – 18
            “Mas Deus dispôs os membros, colocando cada um deles no corpo, como lhe aprouve.”
           
            Cada região e função no corpo humano é definida pelo DNA, assim também é na igreja.
           
            Tt 1 – 4
            “a Tito, verdadeiro filho, segundo a fé comum, graça e paz, da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Salvador.”

            O apóstolo Paulo chama Tito de filho, ele fala que eles andavam no mesmo Espírito, nas mesmas pisadas, filho faz a mesma coisa. Isto fala de um DNA espiritual!
            Tito era filho espiritual dele e seguia as suas pisadas, isto é paternidade!
           
             1º Cor 4 – 15 e 16
            “Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus.
            Admoesto-vos, portanto, a que sejais meus imitadores.”

            Preceptores  no grego é paidagogos e significa babá, guia de meninos, tutor.
            Não tendes muitos pais, eu vos gerei pelo evangelho. Sejam imitadores do pai que os gerou.
            As cartas de Paulo foram enviadas para as igrejas geradas por ele, para quem ele pregou.
            Podem haver muitos progenitores, babás, guias, mas pai é um só!
            Todos precisam de uma paternidade espiritual.

            1º Tm 1 - 2
            “a Timóteo, verdadeiro filho na fé, graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor.”

            Quando Paulo encontrou Timóteo ele já era convertido, Paulo circuncidou a Timóteo e passou a discipular, alimentar espiritualmente e ensinar a ele.
            “Timóteo, verdadeiro filho...” mesmas pisadas, imitador.
           
            Cada um tem que ter o seu lugar, seu pai e DNA.
            O corpo todo é seu, mas você tem o seu lugar especifico!
            DNA é identidade, ache a sua, pois muitos já perderam.
            Tenha o mesmo sotaque, linguagem, objetivo, tudo identifica.
           
            Precisamos entender que o corpo funciona de maneiras diversas, mas com harmonia.

             Jo 6 - 57
            “Assim como o Pai, que vive, me enviou, e igualmente eu vivo pelo Pai, também quem de mim se alimenta por mim viverá.”

            Quem de mim se alimenta, por mim viverá!
            A sua fonte de alimento determina quem você é.
            Pai significa “provedor”, pai é aquele que alimenta, o filho tem a característica do pai.
            Quando você come do alimento espiritual que teu pai te dá, você se torna na característica da sua fonte de alimento, pelo tipo de alimento que você recebe dele.        
            Você passa a ser igual, começa a ter aquela genética espiritual.
            O que você come te deixa parecido com aquele que te alimenta, sotaque e linguagem. Não é por imposição, mas por alimentação que estas características da paternidade são transmitidas.
            Para que alguém permaneça em um lugar é necessário que peguemos a identidade daquele lugar. Isto é transferido pelo Espírito.
            O ministério apostólico é o cordão umbilical espiritual. É uma ligação por alimento espiritual.
           
            Jesus está revelado em todo o corpo, mas eu não tenho que ser tudo e fazer tudo!
            Há funções, características diferentes, chamados, missões e dons diferentes em todo o corpo.
           
            Ache o apóstolo  se identifica com você, sua paternidade, que se parece com você e terá uma veia de alimentação para crescimento, alimento e servir a Deus.
            Os filhos não concordam em tudo, mas não deixam de ser filhos, eles sempre terão a característica da família, são parecidos. O Reino de Deus é uma família.
           
            Este ministério (Ouvir e Crer) tem um DNA, seu foco é vida no espírito, ensina as pessoas a andarem com Deus, a desenvolverem seus ministérios, é uma igreja viva que se relaciona com Deus e desenvolve Dons e Ministérios.
           
            O ministério apostólico é uma árvore e você precisa ser parte, galho, se alimentar, ter a mesma característica, sendo diferente até certo ponto, mas tendo individualidade.
            A maior parte das características vem da paternidade, a essência é parecida mesmo!
           
            Dons citados por Paulo em Romanos 12

             Rm 12 – 6 a 8
            “tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé;
            se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo;
            ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria.”

            O Espírito dá os dons, o Senhor os ministérios e Deus as realizações.

            Dom é o poder, a habilidade, a capacidade do Espírito para fazer algo que vai edificar a igreja.
           
            - Profecia – Fazer segundo a medida da fé.
            Profecia no grego é prophetes e significa declarar aquilo que se recebe por revelação, é a capacidade do Espírito de revelar algo que é Deus que sabe.
            Os ministérios tem medidas e cada um anda de acordo com a sua medida, no dom de profecia uns fluem bastante e outros não.
           
            - Ministério – Ministrar, ajudar os outros, quem exercita o ministério que seja dedicado, que persevere e tenha maturidade.
            Ministério no grego é diakonia e significa aquele que executa o pedido dos outros, fazer com dedicação, facilidade de servir, ajudar.
            Todo ministério precisa de outro ministério.
            Como o apóstolo e o profeta vão desenvolver seu ministério sem a diaconia?
            Tudo no corpo funciona por ministério, dom, pelo Espírito. Tudo é importante e fundamental.
            Para um apóstolo são necessários muitos ajudantes, muitos ministérios.
            Diaconia é um dom que cuida de coisas.
           
            - Ensino – Com dedicação.
            Ensino no grego é didasko e significa professor, recebe a habilidade do Espírito Santo para ensinar a Palavra, o caminho, a verdade.

            - Exortar
            Existe um dom chamado exortação, aquele que exorta.
            No grego exortar é parakaleu que vem de parakletos e significa aquele que fica ao lado, chamar para o lado, consolando, ajudando, encorajando, exortar é um dom fundamental na igreja.
            Tem alguns que não exortam, mas são mestres e os dois são úteis para o corpo inteiro. Entenda que precisamos tanto de um como do outro.
            Este dom não é uma função só do pastor (presbítero).
            A exortação é um dom que precisa ser desenvolvido na igreja, deixe o Espírito Santo fluir esta habilidade em você.  

            - PresidirGoverno (Presbíteros)
                       
            Tt 1 – 4 e 5
            a Tito, verdadeiro filho, segundo a fé comum, graça e paz, da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Salvador.
            Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes, bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi:”
                       
            Presbítero é um ancião, geralmente o mais maduro da congregação, é escolhido pelo Espírito Santo para governar a igreja local.
            Um presbítero tem uma função de Governo, guia do rebanho, toma decisões pelo rebanho. Ele não é um faz tudo!
            Pastor é um vaqueiro, que apascenta, cuida, conta, dá falta. O ministério pastoral é fundamental, mas tem que operar no dom.
           
            - Contribuir – Quem contribui faça isto com liberalidade.
            Contribuir no grego é metadidomi e significa dar, compartilhar, repartir sem constrangimento, obrigação, interesse. Seja liberal, livre. É o dom de dar.
            Todos temos que dar, ter responsabilidade com o corpo, com as pessoas, mas o ministério de contribuição tem algo especial.
            Neste ministério a pessoa que o tem só pensa em dar, quer ganhar para dar.
           
            - Misericórdia – Que seja feito com com alegria.

            Rm 12 – 8
            “ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria.”
           
            Misericórdia no grego é eleeo e significa ajudar alguém aflito,  se comover, se compadecer em ajudar o aflito.
            É um dom especial de ajudar as pessoas, é ter misericórdia por elas.
            O ministério de misericórdia é socorro ao aflito, cuidar do aflito, até mesmo dos animais, pois a palavra diz que o homem bom cuida dos seus animais.
            Uns querem corrigir, outros querem dar misericórdia, tem que haver os dois dons.

            O dom é um imã do Espírito que te atrai para o teu serviço, para o que você tem que fazer, te puxa para aquilo que você é chamado. Dom é o que o Espírito Santo põe em você para que você faça.
            Cada um tem uma função, faça a sua com fidelidade.
            O Espírito Santo une um dom com outro dom, sempre um depende do outro.
            Você nunca será um dom independente.
            O dom de misericórdia, por exemplo,  necessita dos dons de socorros, de exortação, contribuição e outros.
           
            Todos nós em um certo nível, amamos, encorajamos, admoestamos, mas estamos falando de dons que geram ministérios, serviços.
            O ministério é um dom que pegamos e desenvolvemos o serviço.

            1º Cor 3 – 9
            “Porque de Deus somos cooperadores; lavoura de Deus, edifício de Deus sois vós.”

            “Somos cooperadores, um coopera com o outro, tudo com decência e ordem.
           
            Dons citados por Paulo em 1º Coríntios 12

            1º Cor 12 – 4 a 11
            “Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo.
            E também há diversidade nos serviços, mas o Senhor é o mesmo.
            E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera tudo em todos.
            A manifestação do Espírito é concedida a cada um visando a um fim proveitoso.
            Porque a um é dada, mediante o Espírito, a palavra da sabedoria; e a outro, segundo o mesmo Espírito, a palavra do conhecimento;
            a outro, no mesmo Espírito, a fé; e a outro, no mesmo Espírito, dons de curar;
            a outro, operações de milagres; a outro, profecia; a outro, discernimento de espíritos; a um, variedade de línguas; e a outro, capacidade para interpretá-las.
            Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente.”

            Dons, serviços e operações diversos e Deus operando tudo em todos.      

            - Sabedoria – É algo do Espírito, um saber maravilhoso do Espírito. Alguém que tem este dom fala pouco, mas quando fala tem sabedoria dada pelo Espírito Santo.
            Sabedoria no grego é sophia e significa inteligência ampla e completa.
           
            - Ciência ou Palavra de Conhecimento – É um conhecimento revelado, conhecimento que vem de Deus.
            Ciência ou Palavra de Conhecimento no grego é gnosis e significa entendimento.
           
            - – Todos tem uma medida de fé, mas existe o dom sobrenatural do Espírito Santo a fé, a situação onde ela age acontece o milagre.

            - Dons de curar – São dons de curas de várias maneiras.

            - Operações de milagres – Os evangelistas são operadores de milagres.

            - Profecia – Fala o que Deus está falando, pregação profética.

            - Discernimento de Espíritos – Discerne espíritos diversos.

            - Variedades de Línguas
            Existem quatro tipos:
            - Línguas como sinal para os incrédulos – At 2 – 6 a 11
            - Línguas para os gemidos intercessórios do Espírito – Rm 8 - 26
            - Línguas com interpretações que é a profecia – 1º Cor 14
            - Línguas para a edificação pessoal – Jd 20, Ef 6 - 18

            - Interpretações de línguas – Dom que interpreta línguas estranhas.

            Um ministério pode ter vários desses dons.

            1º Cor 14 – 26
            “Que fazer, pois, irmãos? Quando vos reunis, um tem salmo, outro, doutrina, este traz revelação, aquele, outra língua, e ainda outro, interpretação. Seja tudo feito para edificação.”
             
            Paulo está se referindo a dons, “um tem salmo” salmo significa música, recebeu do Espírito Santo o dom da música, este dom se transforma em um ministério de música, é uma construção através do desenvolvimento do dom recebido.
            Ter salmo é ter o dom de música, mas desenvolver este dom é ministério.
            O Novo Testamento fala muito de música, Jesus cantou com seus discípulos, Paulo e Silas cantaram quando estavam presos e ouve milagres naquela prisão.
            Quando a igreja se reúne tem salmo, música;
            Outro tem doutrina, ensino;
            Outro tem revelação (algo do Reino do Espírito que se manifesta);
            O profeta tem visão e revelação, nem todos tem este dom, mas o profeta enxerga coisas sobrenaturais.
            Outro tem língua estranha, outro interpretação das línguas.
            Faça-se tudo para a edificação.
            São muitos dons, variedades e funções.
           
             1º Cor 12 – 27 e 28
            “Ora, vós sois corpo de Cristo; e, individualmente, membros desse corpo.
            A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.”

            Desempenho um ministério com vários dons.
            Somos corpo de Cristo e “individualmente” membros deste corpo.
            Deus estabeleceu em primeiro lugar os apóstolos, depois os profetas, mestres, operadores de milagres, dons de curar, socorros, governos, variedade de línguas.
            Em 1º Cor 12 – 27 e 28 os ministérios estão em uma sequência, mas no texto de Efésios 4 -  11 abaixo, veja como são relacionados os dons do ministério.

             Ef 4 – 11
            “E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,”.                         
           
            Está descrito os cinco ministérios: apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e mestres, mas em 1º Cor 12.27 e 28 há mais cinco dons, porque o apóstolo Paulo os mencionou?
            O evangelista de Ef. 4.11 é o operador de milagres de  1º Cor 12.28, um evangelista precisa ser operador de milagres, pois prega o evangelho, cura enfermos, opera sinais, prodígios, precisa operar em milagres.
            Depois dons de curar, socorros, governos, variedade de línguas, porque não falou em pastores? Porque estes dons operam nos pastores, e em seu ministério.

             At 6 – 1 a 4
            “Ora, naqueles dias, multiplicando-se o número dos discípulos, houve murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as viúvas deles estavam sendo esquecidas na distribuição diária.
            Então, os doze convocaram a comunidade dos discípulos e disseram: Não é razoável que nós abandonemos a palavra de Deus para servir às mesas.
            Mas, irmãos, escolhei dentre vós sete homens de boa reputação, cheios do Espírito e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste serviço;
            e, quanto a nós, nos consagraremos à oração e ao ministério da palavra.”

            Eles tinham tudo em comum, havia uma necessidade de organização naquilo que eles recebiam e distribuíam.
            Pedro disse que não ia largar a Palavra e a oração para servir as mesas, Deus o tinha chamado para isso, foi então instituído o ministério dos diáconos, diakonia.
            Os diáconos faziam parte do ministério de socorro, aqueles que ajudavam, que trabalham, que faziam e executavam o que era pedido.
            No corpo não podemos valorizar muito algumas funções e desvalorizar outras, todas são importantes.
           
            1º Cor 12 – 23
            “e os que nos parecem menos dignos no corpo, a estes damos muito maior honra; também os que em nós não são decorosos revestimos de especial honra.”

            As ideias de reino humano precisam cair, não despreze o dom que há em você, nem que há em seu irmão, por mais simples que aquele dom seja.
            Devemos servir uns aos outros com o dom que recebemos, não importa seu dom, seja fiel, ele é útil no corpo de Cristo.
           
            Não enterre o seu dom, mas faça como como diz Pedro.“Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.” 1º Pe 4 – 10.
            O dom que Deus nos deu é para que ele se manifeste.
           
            O Espírito Santo Edifica a igreja através dos dons, porque o dom é Ele em você.
            Quando operamos em um dom é Ele que está operando.
            Devemos ser bons despenseiros da multiforme graça de Deus.
           
            Rm 12 – 7
            se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo;

            Ensinar é um dom, quem ensina nasce com este dom. Quem ensina esmere-se em ensinar.
           
            Dom é habilidade de Deus, é Ele que está operando em nós a habilidade dEle para edificar a igreja.
            Ela só é edificada quando os dons operam, quando os ministérios operam.

            A igreja é um organismo com membros e funções diferentes, com o mesmo DNA, cada um entendendo sua função e funcionando de maneira fixa e organizada. Isto é organismo!
           
            O coração humano bate 72 vezes por minuto, 100.000 vezes por dia, cerca de 38 milhões de vezes por ano e não para para descansar. Todas as suas células funcionam exatamente na sua função, todas juntas estimulando o coração a bater sem parar, da mesma maneira certinha, no mesmo ritmo, sem murmurar, reclamar uma vida inteira.
           
            A função que você recebeu é sua e de ninguém mais!
            Se alguém parar de executar a função que recebeu, aparecem deformidades no corpo. É sinal de que alguma coisa não está funcionando bem no corpo.
            Quando algo não funciona, é porque alguém não está funcionando.
            Membro do corpo que não funciona acaba morrendo e o próprio corpo o elimina.

            Exerça seu ministério, pegue seu dom e trabalhe com ele, sirva com ele, e assim desenvolva seu ministério.
            Ministério é o desenvolvimento do dom.
            Muitos cantam, mas nem todos tem o ministério de salmos.
            Todos tem dom, mas nem todos tem ministério, porque enterram os dons, pois dizem que não é importante.

             1º Cor 1 – 14 a 16
            “Dou graças [a Deus] porque a nenhum de vós batizei, exceto Crispo e Gaio;
            para que ninguém diga que fostes batizados em meu nome.
            Batizei também a casa de Estéfanas; além destes, não me lembro se batizei algum outro.”
           
            Paulo teve um fruto que produziu um ministério, ele não fez um ministério. Não fez aquilo para o qual não foi chamado.
            Na igreja primitiva cada um sabia o que fazer e era na igreja o que realmente nasceu para ser.
            Não seja o que alguém quer para você, seja o que você é no Espírito.
            Seja original, seja você mesmo.
           
             Rm 15 – 23
            “Mas, agora, não tendo já campo de atividade nestas regiões e desejando há muito visitar-vos,”
           
            Paulo disse que não havia mais nada para fazer naquela região, o que ele tinha que fazer, já havia feito.
            Quando você faz o que não é chamado, isto pode matar você. Se o coração tomar o lugar do fígado, ele mata o corpo. Assim também é na igreja.
            Quando você desempenha a função do Espírito, aquilo que o Espírito tem para você, isto produz vida para o corpo.
            Sirva no dom que Deus te deu e a vida jorrará. O próprio corpo cuidará de você.
            Renda-se ao Espírito Santo e entre na maturidade, cresça e sirva o corpo de Cristo, seja útil.
            Não seja o que você não é, sirva com o que você tem, nisto está a garantia do seu galardão.

            Saia do lugar de fazer e entre no lugar de produzir.
            Só existe um lugar de amadurecimento, é na presença dEle.
            Deus está edificando uma igreja madura.
           
            Parábola do servo vigilante
            Lc 12 – 42 a 48
            “Disse o Senhor: Quem é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor confiará os seus conservos para dar-lhes o sustento a seu tempo?
            Bem-aventurado aquele servo a quem seu senhor, quando vier, achar fazendo assim.
            Verdadeiramente, vos digo que lhe confiará todos os seus bens.
            Mas, se aquele servo disser consigo mesmo: Meu senhor tarda em vir, e passar a espancar os criados e as criadas, a comer, a beber e a embriagar-se,
            virá o senhor daquele servo, em dia em que não o espera e em hora que não sabe, e castigá-lo-á, lançando-lhe a sorte com os infiéis.
            Aquele servo, porém, que conheceu a vontade de seu senhor e não se aprontou, nem fez segundo a sua vontade será punido com muitos açoites.
            Aquele, porém, que não soube a vontade do seu senhor e fez coisas dignas de reprovação levará poucos açoites. Mas àquele a quem muito foi dado, muito lhe será exigido; e àquele a quem muito se confia, muito mais lhe pedirão.”

            Jesus falou do servo que ficou cuidando da casa do seu senhor durante um tempo, mas o advertiu que quando o Senhor da casa voltar não poderá encontrar o mordomo espancando e maltratando os servos, desperdiçando os bens da casa, se acontecer assim, aquele mordomo será punido.

            Não há mais lugar na igreja para apenas sentar e ser servido, igreja é um lugar onde você serve e é servido, onde servimos uns aos outros e nos edificamos através dos dons que temos e dos diversos ministérios operando com o desenvolvimento destes dons.
            Muitas pessoas deixam de receber de nós quando não usamos o dom que temos.
            Quando você não usa o dom, o Espírito Santo não age pelo dom, ou através do dom que entregou a você. Entenda que Ele precisa de você e seu dom para desenvolver o crescimento espiritual na igreja.

            1º Pe 4 – 10
            “Servi uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.”
           
            Todos somos chamados para o serviço, o ministério, a operação, os dons.
            O serviço vem com o dom que Ele te deu, te capacitou. Não é fazer qualquer coisa, mas aquilo que Ele te deu e te capacitou.
            O Espírito Santo te chama para servir com o dom que você tem.
            Seja livre por esta verdade, pois é uma mentalidade orgânica, uma igreja de ministérios, de serviço, onde cada um funciona e é fundamental para o crescimento e a vida do corpo inteiro.
            Crescimento é a justa operação de cada parte, é a cooperação do corpo.
            Quem desenvolve isto é o Espírito Santo. Não é uma liderança do homem, mas do Espírito.
            Quanto mais oramos no Espírito Santo, mais vivemos esta verdade.
           
            Gl 2 - 19
            “e não retendo a cabeça, da qual todo o corpo, suprido e bem vinculado por suas juntas e ligamentos, cresce o crescimento que procede de Deus.”
            Ef 4 – 15 e 16
            “Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo,
            de quem todo o corpo, bem ajustado e consolidado pelo auxílio de toda junta, segundo a justa cooperação de cada parte, efetua o seu próprio aumento para a edificação de si mesmo em amor.”
            Mt 16 – 18
            “...edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.”

            Construa e desenvolva este entendimento em seu espírito, orando no Espírito Santo, hora após hora, em todo o tempo.
           
             1º Cor 14 - 40
            “Tudo, porém, seja feito com decência e ordem.”

            Tudo que funcionar no corpo, tanto a diversidade de operações, realizações, ministérios, serviços, dons, devem funcionar com decência e ordem, extremamente organizado para produzir o  crescimento que vem de Deus.           
            Decência no grego é euschemonos e significa bem formado, gracioso, agradável, elegante.
            Ordem no grego é taxis e significa arranjo, disposição, condição ordenada, fixa e organizada, ordem justa, correta.

            Tudo funciona perfeitamente.           

            O QUE SÃO APÓSTOLOS

            1º Cor 12 – 28
            “A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.”

            Deus estabeleceu primeiramente apóstolos, depois profetas, mestres, operadores de milagres (evangelistas) dons de curar, socorros, governos, variedade de línguas.

            Rm 12 – 6 a 8
            “tendo, porém, diferentes dons segundo a graça que nos foi dada: se profecia, seja segundo a proporção da fé;
            se ministério, dediquemo-nos ao ministério; ou o que ensina esmere-se no fazê-lo;
            ou o que exorta faça-o com dedicação; o que contribui, com liberalidade; o que preside, com diligência; quem exerce misericórdia, com alegria.”
           
             Ef 4 – 11
            “E ele mesmo concedeu uns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas e outros para pastores e mestres,”.

            Em Efésios 4 – 11 são enumerados cinco dons;
            Em 1º Cor 12 paulo se refere a oito dons;
            Em Romanos 12 – 6 a 8 são mencionados doze dons.

            Quando Paulo escreve nos três textos citados acima ele usa a palavra dom
            O dom é a habilidade de Deus, é a capacidade sobrenatural do Espírito Santo em nós, porém os ministérios são produto dos dons que foram desenvolvidos.
           
            Dons constroem ministérios

            Dons desenvolvidos se tornam ministérios.
            É com os dons que se constrói um ministério.
           
            Processo de edificação  →    Dons → Ministérios → Serviços → Realizações → Operações
           
            Primeiro é o dom, ele gera ministério e diversos ministérios.
            Existem mais de cinco ministérios, pois todos os dons sendo desenvolvidos se tornam ministérios para servir o  corpo de Cristo, a igreja.
            Os dons são instrumentos para o desenvolvimento dos ministérios, pois todo o ministério é desenvolvido pelos dons.
            Não existe ministério sem dons.

            Todos precisam desenvolver ministérios.
            Não há ministérios sem construí-los. Ministério se constrói.
            O dom você já recebe, mas para desenvolver o ministério precisa-se de um fundamento para o que se está construindo.
            Ministério é aquilo que construímos, desenvolvemos pelo Espírito Santo, através dos dons.

            A igreja está cheia de dons, mas muito pouco ministérios.
            Desenvolver um ministério envolve dedicação, entendimento, obediência, compreensão do que é igreja, corpo, dons e funções.
           
           
            Primeiramente apóstolos

            1º Cor 12 – 28
            “A uns estabeleceu Deus na igreja, primeiramente, apóstolos; em segundo lugar, profetas; em terceiro lugar, mestres; depois, operadores de milagres; depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.”

            A igreja é um corpo e está estruturada primeiramente neste dom que exercido se torna um ministério.
            Apóstolo é a junção de duas palavras no grego a primeira é apo' e a segunda é stello.
            apo' significa alguém separado de uma parte, aquilo foi tirado de um lugar e colocado em outro, ou seja, foi pegado algo de um conjunto de coisas, e deslocado para outro lugar.
            stello significa alguém enviado com ordens.
            Apóstolo - apostello significa tirado de um lugar, colocado em outro lugar e tem ordem e missão específica.

            At 13 – 1
            “Havia na igreja de Antioquia profetas e mestres...”
            Os profetas e mestres de Antioquia receberam do Espírito Santo a ordem para separar a Paulo e Barnabé para uma missão específica. Eles saíram dali com uma ordem específica.
            Quando Paulo viu a Jesus pela primeira vez, Jesus lhe disse que ele iria levar seu nome para os gentios.
            Cada apóstolo tem uma ordem do Senhor, tem uma visão dada pelo Senhor.
            “Este apóstolo tem o foco nisto, aquele naquilo...”.
            Não existem no Novo Testamento os títulos, eles não eram chamados de apóstolo fulano, profeta beltrano, apenas eram chamados por seus nomes, porém eles tinham missões específicas que eram reconhecidas por todos.
            A Bíblia chama de Pedro o apóstolo, Paulo o apóstolo de Cristo, chamado de mestre dos gentios.
            A função que cada um desempenhava que era destacada e não o título, as funções eram bem definidas, todos sabiam quem era profeta, quem era apóstolo, identificavam isto pelo desempenho da função na prática.
            Os mestres, diáconos, todos sabiam quem eram.
            Você pode ter vários dons e desenvolver ministérios, Paulo era apóstolo, mestre, profeta. Filipe era diácono e evangelista.
           
            O apóstolo tem uma missão de Deus.

            Ao ler 1° Coríntios e Efésios que falam de apóstolos não vemos especificações que digam que eles são desta ou daquela forma. Precisamos ler todo o Novo Testamento para saber o que eram os apóstolos, o que fizeram, como agiam, qual a influência que tinham na igreja e fora dela.
            Tudo o que está escrito no Novo Testamento a respeito deles é para nosso ensino.

            Gl 2 – 6
            “E, quanto àqueles que pareciam ser de maior influência (quais tenham sido, outrora, não me interessa; Deus não aceita a aparência do homem), esses, digo, que me pareciam ser alguma coisa nada me acrescentaram;”

            Dois apóstolos, Paulo e Pedro, tinham missões distintas. Pedro foi para a circuncisão (Israel), Paulo para a incircuncisão (gentios).
            Isso nos mostra que os apóstolos não são todos iguais, este texto nos fala de duas missões diferentes.
            Um apóstolo faz de um jeito e outro apóstolo faz de maneira diferente por causa da missão que o senhor entregou na mão de cada um deles.
            O Espírito Santo chamou, o tirou de um lugar e disse vai, faz assim isso ou aquilo.
            Os chamados apostólicos tem características diferentes e específicas, conforme o chamado.
           
            A medida que o Espírito Santo está revelando o que a igreja é de fato, os dons e ministérios e estas verdades estão sendo restauradas.
            Os ministérios de apóstolo, mestre, evangelistas, pastores, etc., não estão completamente estabelecidos desta forma na igreja de hoje, mas o Espírito Santo está trabalhando para levar a igreja a esta harmonia.
            Todos estes dons tem o seu lugar e vão trabalhar de maneira harmoniosa e perfeita, da mesma forma que o corpo humano funciona e trabalha em favor dele mesmo.
            O corpo de cristo terá crescimento e edificação de si mesmo em amor.
           
             1º Cor 1 – 1
            “Paulo, chamado pela vontade de Deus para ser apóstolo de Jesus Cristo, e o irmão Sóstenes,”.
           
            Ministério Apostólico

            Não é um cargo que um homem decide, é um chamado.
            Hoje vemos nos sistemas religiosos onde há uma hierarquia, uma “escada do sucesso” para galgar cargos, não é desta forma, isto é uma tradição religiosa em muitas igrejas, denominações.
           
            Paulo CHAMADO apóstolo pela VONTADE de Deus.
            Não é a nossa vontade, eu queria ser isso ou aquilo, quero ser pregador, cantar, não é assim!
            Pode acontecer de você desenvolver diaconia e depois de um tempo ser chamado para ser um evangelista, isso pode acontecer, mas não virá de sua vontade, de seu tempo, não é como queremos.
           
             1º Cor 12 – 28
            “A uns estabeleceu Deus na igreja...”
           
            Se eu não quiser ser nada disto? Jesus falou da parábola dos talentos, Ele distribuiu talentos para cada um de nós e temos que prestar contas, fazer o acerto. É melhor descobrir seu talento!
            Eu não tenho chamado nenhum! Talvez isso se justifique pela sua falta de maturidade.
            Paulo nasceu de novo e Jesus logo falou para ele: você é um vaso escolhido para levar o meu nome aos gentios. Passou-se muitos anos para que Paulo chegasse a ser apóstolo, desenvolver o ministério apostólico junto aos gentios.
            Há pessoas que já nasceram com governo, mas isso não chega a se tornar um ministério porque não foi desenvolvido maturidade.
           
            Apóstolos são pais, Paulo denominou-se pai, chamou a Timóteo e a Tito de filhos, ele era pai espiritual deles. Apóstolo tem o poder espiritual de ser pai. Qual criança pode ser pai?
           
            Poucos chegam a amadurecer e desenvolvem os dons para que os ministérios sejam construídos.
            Aqui está o ponto, oração em línguas traz maturidade!
            O ministério de pastor necessita das línguas, interpretação de línguas, porque o rebanho precisa crescer, para que cada um desenvolva dons e ministérios, para que a igreja seja edificada e o corpo cresça.

            Gl 2 – 9
            “e, quando conheceram a graça que me foi dada, Tiago, Cefas e João, que eram reputados colunas, me estenderam, a mim e a Barnabé, a destra de comunhão, a fim de que nós fôssemos para os gentios, e eles, para a circuncisão;”
           
            Pedro, Tiago e João eram considerados colunas da igreja primitiva, está escrito que a igreja era edificada sobre o fundamento dos apóstolos e profetas.

            Gl 2 –20 a 21
            “edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular;
            no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor,
            no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.”
           
            O ministério apostólico é o primeiro, é aquele que começa, é a semente do ministério. É ele que gera o ministério com uma visão própria, encargo próprio, ordem específica.
            Chega um tempo em que o Espírito Santo convence as autoridades presentes na igreja para separar aquela pessoa para uma missão específica, totalmente diferente.
            Paulo já estava com uma linguagem voltada para os gentios, era a missão específica dele, diferente da missão dos outros apóstolos.
            Um apóstolo vem e começa algo diferente, ministérios apostólicos tem características diferentes, é algo deles, próprio, e isto é de Deus.
            No corpo nem todos são iguais, há nariz, boca, pernas, braços, enfim, no corpo de Cristo também é assim.           
            Ninguém precisa ser chamado de apóstolo para sabermos que a função dele é esta.
           
             Pedro, Tiago e João eram colunas. Quando um prédio está sendo construído coloca-se os fundamentos, pilares, colunas e em cima disto é construído o prédio. 
            Quando uma coluna é arrancada o prédio cai.
           
            O apóstolo é a coluna!
            Ele é um pai, a paternidade de um ministério está no apóstolo, ele vem primeiro.
           
            1º Cor 4 – 15
            “Porque, ainda que tivésseis milhares de preceptores em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais; pois eu, pelo evangelho, vos gerei em Cristo Jesus.”
                       
            Paulo está dizendo que ele começou tudo aquilo, ele tinha gerado eles em Cristo.
            Este é o papel do apóstolo, ele é pai, ele gera.
           
            O ministério apostólico é como uma caixa de ferramentas, tem muitos cooperadores; há apóstolo, mas logo vem o profeta, o evangelista, os pastores, os mestres, socorros, governos, exortação, presbíteros, anciãos, salmo, contribuição, etc.
            Um prédio não é construído só com colunas, tem paredes, laje, parte elétrica, hidráulica, enfim, a construção do prédio de Deus é assim.

            Paulo teve que dizer para a igreja de Corinto que apesar deles terem muitos aios, babás, preceptores, o pai era só um, ele mesmo.
            Aquela igreja não era madura, apesar de muitos ministérios estarem se desenvolvendo lá.
            As epístolas de Paulo aos Coríntios foram escritas para ensino e instrução daquela igreja.
            Ele ensinou sobre a ceia, sobre irmãos entrarem na justiça uns contra os outros, sobre casamento, ministérios, reunião pública, e vários outros assuntos.
           
            Gl 4 – 19
            “meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós;”
           
            Paulo se refere a uma igreja de outra localidade (Gálatas), ele não estava presente no corpo, mas estava em Espírito.
            Nossa ligação é no ESPÍRITO, ligação espiritual.
            Membros que se desligam do corpo apostólico morrem e secam, pois não estão ligados na árvore apostólica em que foram gerados “NO ESPÍRITO”.
           
            Não importa o local em que você está, se você está ligado numa árvore apostólica você permanece vivo espiritualmente.
            Ligado ao cordão umbilical que o ministério apostólico tem o alimento jorra, a vida jorra por intermédio dele. No reino do Espírito você tem vida.
           
            apo' Deus tira daqui e põe ali, é só Ele que pode fazer isto!
            Atualmente no Brasil há igrejas lotadas, há um povo sem paz, sem identidade, não sabem nem o que crêem, não amadurecem, são independentes, tem discurso de que são livres, que não precisam de ninguém, não precisam ouvir ninguém, isso é um erro, ignorância.
            Quando alguém nasce, já nasce ligado a uma mãe, um pai, assim é no Reino de Deus também.
            Deus está restaurando o entendimento na igreja de que ela é um corpo, mas muitas igrejas em nossa nação não entendem o que é isso.
            O Espírito Santo está fazendo esta obra, restaurando paternidade, ministérios apostólicos, profetas, mestres, o entendimento de corpo, os dons, está arrancando a tradição, os cargos, os títulos e levantando o corpo de Cristo. Não existe nenhum filho sem pai, ninguém nasce do vento, querendo ou não todos temos um pai e um DNA. Um membro fora do corpo seca!
           
            1º Jo 1 - 7
            “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.”

            O fluxo do sangue no corpo só vai onde tem ligação.
            O sistema circulatório do corpo humano o sangue vai em todos os lugares, milhares de artérias, vasos sanguíneos, mas se um pedacinho do corpo é cortado ou sai dele, o sangue não pode chegar lá e o pedaço apodrece e morre.
            Aonde o sangue não purifica não chega a vida.

            Existem sistemas humanos, estruturas religiosas humanas, tradição, opressão, porém desligar-se do corpo produz morte, o corpo pode não ser perfeito, mas o sangue está ali e está vivo!
            É melhor estar vivo num corpo feio do que estar lindo em um corpo morto. O Espírito Santo é perfeito.
           
            Apóstolos são pais

            1º Tm 1 - 2
            “a Timóteo, verdadeiro filho na fé, graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor.”

            Somos filhos de Deus quanto ao corpo, quanto a ministérios temos uma paternidade espiritual.
            Sempre estaremos ligados a um apóstolo, a um ministério apostólico.

            Características dos apóstolos

            - Tirados, enviados;
            - Eram colunas, fundamentos;
            - Eram pais;
            - Moviam-se em milagres;
            - Eram doutrinadores;
            - Tem em seu ministério vários dons, obreiros, cooperadores, bispos, anciãos; e
            - Tem uma esfera de ação específica.

            2º Cor 12 – 11 e 12
            “Tenho-me tornado insensato; a isto me constrangestes. Eu devia ter sido louvado por vós; porquanto em nada fui inferior a esses tais apóstolos, ainda que nada sou.
            Pois as credenciais do apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por sinais, prodígios e poderes miraculosos.”
           
            Paulo teve problemas em Corinto porque alguns diziam que eram deste ou daquele, isto porque haviam muitos ministérios desenvolvidos.

            1º Cor 3 – 4 e 5
            “Quando, pois, alguém diz: Eu sou de Paulo, e outro: Eu, de Apolo, não é evidente que andais segundo os homens?
            Quem é Apolo? E quem é Paulo? Servos por meio de quem crestes, e isto conforme o Senhor concedeu a cada um.”

            Nós comemos e bebemos uns dos outros “Eu gosto da palavra de fulano lá daquele ministério”, tudo é nosso, porém pai é um só.
            Paulo deixou claro que ele tinha gerado aquela igreja, que ele era o pai deles, que era o apóstolo daquela igreja.
           
            “Eu devia ter sido louvado por vós; porquanto em nada fui inferior a esses tais apóstolos, ainda que nada sou.”
           
            Não somos nada, homens são homens, mas Deus está neles e é preciso que respeitamos o Jesus que está no nosso irmão.
            O vaso é nada, é de barro, mas a essência é o Espírito Santo nele, é o tesouro.
            Jesus está nele, deu autoridade, colocou poder nele, para fazer isso ou aquilo.
            O respeito, louvor e honra é de Deus, não coloque homens em lugar de Deus.
            A autoridade do Senhor é colocada em ministérios. Quando respeito este ou aquele, estou respeitando Jesus nele.
            Existem autoridades e ministérios que tem o poder de Deus, que recebem poder de Deus e precisam ser respeitados, honrados, louvados e obedecidos.
            O Espírito Santo gosta disso, a carne não.
           
            2º Cor 12 – 11 e 12
            “Pois as credenciais do apostolado foram apresentadas no meio de vós, com toda a persistência, por sinais, prodígios e poderes miraculosos.”

            Haviam sinais em seu ministério apostólico, noutro texto Paulo diz: vocês são minha coroa e glória.

            1º Ts 2 – 19
            “Pois quem é a nossa esperança, alegria ou coroa em que nos gloriamos perante o Senhor Jesus na sua vinda? Não são vocês?”
           
            Aquilo que é gerado nesse poder, tem que ter a unção de Deus, ter sinais, prodígios, operações de muitos dons.
            Paulo diz: “olhe as igrejas que foram geradas, isso é motivo de louvor”.

            Os apóstolos eram doutrinadores

            Nas epístolas que Paulo escreveu haviam muitos ensinamentos doutrinários, veja os exemplos:
            - Em  1º Cor 6 ele menciona sobre o litigio entre irmãos buscando tribunal humano para as questões entre eles, que absurdo é esse? Não há ninguém maduro capaz de julgar estas questões? Paulo está doutrinando e ensinando aquela igreja;
            - Em  1º Cor 7 ele ensina sobre o casamento;
            - Em  1º Cor 8 ele fala sobre comidas sacrificadas a ídolos, o que fazer?
            - Em  1º Cor 11 a questão ensinada é sobre o uso do véu na igreja e a ceia do Senhor; e
            - Em  1º Cor 12 o ensinamento é sobre os dons.
            Em cada uma das epístolas podemos ver vários doutrinamentos e ensinos que são características dos apóstolos, pois eles trazem doutrina.
           
            Doutrina é uma direção para o ministério na autoridade apostólica.

            Apóstolos tem em seu ministério vários obreiros, cooperadores, bispos, anciãos.

            Tt 1 – 4 e 5
            “a Tito, verdadeiro filho, segundo a fé comum, graça e paz, da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Salvador.
            Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes, bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi:”

            Tito era filho espiritual de Paulo, trabalhava na equipe dele. Paulo estava lhe instruindo o que deveria fazer em algumas igrejas.
            “te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes, bem como, em cada cidade, constituísses presbíteros, conforme te prescrevi:”  
            A missão dada era para estabelecer presbíteros (bispos), pois Paulo foi gerando igrejas e precisava escolher entre os irmãos mais maduros os que tinham as características citadas no capítulo 1, versículos 7, 8 e 9 na carta que mandou a Tito, para que os escolhidos exercessem o presbitério.

            Presbíteros ou bispos da congregação, assembléia, não eram colocados por um sistema humano, tradição religiosa, mas eram gerados no Espírito, o servo que sofria, que amava, que cuidava.

            Apostolado no Senhor

            Existe uma verdade no Espírito, ela não está nos extremos, mas em equilíbrio, filhos precisam de pais.
            Pai é aquele que alimenta, cuida, serve, ama.
            Quem mais trabalha na casa é o pai, quem mais seve é o pai, é aquele que dá provisão, comida, você honra, respeita, ama ele. No Espírito é assim!

            Gl 2 – 3
            “Contudo, nem mesmo Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se”.
           
            Apesar de Tito ser grego, ele fazia parte da equipe de Paulo, pois tinha sido gerado por ele.
            As cartas de Paulo a Timóteo foram escritas porque também ele era filho espiritual de Paulo e pastor de uma igreja local.
            O apóstolo Paulo tinha uma equipe enorme.
            Os apóstolos necessitam de equipes grandes.
            Apóstolos trazem fundamentos para a construção do prédio, agregam muitos ministérios, muitos cooperadores, até mesmo com funções totalmente diferentes dele mesmo.
            Paulo supervisionava seus filhos espirituais e as igrejas por ele geradas. Ele disse que sentia dores de parto até que Cristo fosse formado neles.
           
            2º Cor 10 – 13 e 14
            “Nós, porém, não nos gloriaremos sem medida, mas respeitamos o limite da esfera de ação que Deus nos demarcou e que se estende até vós.
            Porque não ultrapassamos os nossos limites como se não devêssemos chegar até vós, posto que já chegamos até vós com o evangelho de Cristo;”
           
            Cada ministério apostólico tem uma medida e devemos respeitar o limite da esfera de ação que Deus nos demarcou.
            Não vamos além da medida, há um limite que se estende até certo ponto e não devemos ultrapassar a não ser onde já chegamos com o evangelho de Cristo.
            Ele diz que não está passando o seu limite indo até eles, pois eles foram gerados em Cristo para evangelho por ele mesmo.

            2º Cor 10 – 15
            “não nos gloriando fora de medida nos trabalhos alheios e tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos sobremaneira engrandecidos entre vós, dentro da nossa esfera de ação,”

            Paulo fala que não está se gloriando fora da medida, nos trabalhos alheios ou mexendo na esfera de ação que outro trabalhou, mas somente naquilo que tinha gerado, pois no crescimento da fé deles Ele seria engrandecido neles.
            Quando a fé cresce, um ministério apostólico é engrandecido. Quando se é criança, imatura, isso não é possível, mas quando se atinge a maturidade da fé é possível sim!

            Por isso a restauração dos ministérios apostólicos está chegando, pois o Espírito Santo está  amadurecendo a igreja.
            Igreja que cresce é aquela que entende o que é maturidade, ministério apostólico, profeta, mestre, dom...
           
            Atualmente as pessoas na igreja agem assim: seis meses em um lugar, seis meses em outro, mais quatro em outro, depois pulo, vou para lá, já cansei daqui, isto é imaturidade!
            Por isso que muitos estão desviados, membros, líderes, uma bagunça e a culpa é nossa.
            Líderes que não ensinam, usam sua autoridade de maneira errada. Líderes que querem transformar a igreja em negócios, usar a igreja para proveito próprio, só ministram nos púlpitos sobre dinheiro, usam a igreja para crescer seus impérios, não querem edificar a igreja, por causa disso não estamos vivendo esta verdade no Espírito, mas nós viveremos isto em nome de Jesus!
           
            Como fazer para organizar isso tudo?  Nós não faremos, mas o Espírito Santo fará.
            Se nós fizermos, dará tudo errado. Deixe Ele edificar a igreja.
            Nossa parte é se dedicar em ser maduro e compreender como Deus está trabalhando e tudo irá funcionar.

            O que estamos fazendo hoje é gerar um DNA, uma linguagem semelhante, cada um encontrar o seu lugar no corpo.
           
            Timóteo não foi ganho para o evangelho por Paulo, mas ele o circuncidou, o doutrinou e  ele se tornou filho espiritual dele. Timóteo recebeu o selo do apostolado de Paulo, seu DNA, mas tudo  o Espírito Santo permitiu, porque não poderia haver cordões umbilicais ligados que Paulo não poderia mexer.
            Se você não tem identidade, precisa ser “circuncidado”.
           
            2º Cor 10 – 16 e 17
            “a fim de anunciar o evangelho para além das vossas fronteiras, sem com isto nos gloriarmos de coisas já realizadas em campo alheio.
            “Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor.”

            Esfera de ação

            Ao ler as cartas escritas por Paulo, Pedro, Tiago e João percebemos o seguinte:
            O foco de Pedro era para os da dispersão, Galácia, Ponto, Bitínia, para os dispersos por causa da perseguição, assim também foi com as cartas de Tiago e João.
            Apesar das cartas de Pedro terem destino os crentes da dispersão, percebemos que haviam ligações entre  Paulo, Pedro, Tiago e João.
            Paulo não era um membro solto do corpo, se converteu, foi doutrinado, e cresceu na Antioquia e Jerusalém.
           
            Ligações apostólicas

            Gl 2 – 1 e 2
            “Catorze anos depois, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também a Tito.
            Subi em obediência a uma revelação; e lhes expus o evangelho que prego entre os gentios, mas em particular aos que pareciam de maior influência, para, de algum modo, não correr ou ter corrido em vão.”
                       
            Passados 14 anos, Paulo sobe para Jerusalém com Barnabé e Tito, e lhes expôs o evangelho que pregava.
            O que Paulo foi fazer em Jerusalém? Expor o que estava fazendo para os apóstolos, as colunas, ( Pedro, Tiago e João), dar um relatório aos que eram de maior destaque, para parecer que não correu em vão.
            Há muita gente correndo sozinho e em vão.

            Gl 2 – 9 e 10
            “e, quando conheceram a graça que me foi dada, Tiago, Cefas e João, que eram reputados colunas, me estenderam, a mim e a Barnabé, a destra de comunhão, a fim de que nós fôssemos para os gentios, e eles, para a circuncisão;
            recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também me esforcei por fazer.”
           
            Paulo um apóstolo com um grande ministério, saiu por revelação e voltou a Jerusalém diante das principais autoridades e expôs tudo, vocês aprovam? Estão de acordo?
            De acordo sim, vai cumpre teu ministério, a tua carreira, não esqueça dos pobres.
            Ele fez com diligência, obedeceu, obediência é de Deus.

            Eu faço o que quero, vou aonde quero, não era o espírito que operava em Paulo, soltinho fazendo o que quer.
            Não seja filho sem pai, tenha pai.
            Quando o Espírito tira alguém de um lugar e coloca em outro não é por crise ou ofensa, é por chamado.
            Ouça, ore, avalie, tudo tem conserto. Pelo Espírito Santo você tem que estar no seu lugar.
                       
            Micro e Macro

            Tudo tem o micro e o macro.
            Ex: No corpo humano o corpo é o macro, mas o coração em relação ao corpo é micro. No coração tem artérias, células, células nervosas, elas em relação ao coração são micro, mas o coração é macro.
            Uma igreja local ela é um corpo, mas com relação ao corpo apostólico ela é um membro.
            O ministério apostólico em relação ao Corpo de Cristo é micro, pois este corpo de Cristo tem diversos ministérios apostólicos.
            Uma igreja local funciona como um corpo, é macro, mas tem vários membros que são micro.

            Não tenha cabeça de organização, mas de organismo.
            Todos tem funções, todos cuidam uns dos outros.
           
            O corpo de Cristo é perfeito demais!
           














































































Nenhum comentário:

Postar um comentário